Pedro Paulo deixa secretaria para disputar prefeitura

Prazo para deixar governo é quinta-feira. Cargo será ocupado pelo atual secretário de Transportes, Rafael Picciani

Por gabriela.mattos

Pedro Paulo deixa secretaria para disputar prefeituraSeverino Silva / Agência O Dia

Rio - O supersecretário Pedro Paulo Carvalho deixa até o fim desta semana a Coordenação de Governo da Prefeitura do Rio. Seu lugar será ocupado por Rafael Picciani, filho do presidente do diretório regional do PMDB e presidente da Assembleia Legislativa (Alerj), Jorge Picciani. Rafael é secretário de Transportes, cargo que deverá ser ocupado por Alexandre Sansão, hoje subsecretário de Planejamento.

Braço direito e afilhado político de Eduardo Paes, Pedro Paulo deixa a secretaria para se candidatar à prefeitura do Rio nas eleições de 2 de outubro. Pela legislação, os secretários municipais que pretendem concorrer a prefeito têm que deixar o cargo até quatro meses antes das eleições _ o prazo termina na quinta-feira, dia 2 de junho.

Inicialmente, Pedro Paulo pretendia fazer uma chapa puro sangue, ou seja, só com o PMDB. Felipe Picciani, outro filho de Jorge Picciani, era cotado para ser o candidato a vice-prefeito.

Mas o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, negociou com o PMDB fluminense e garantiu a vaga de vice na chapa de Pedro Paulo. A ideia do PDT é indicar uma mulher para vice de Pedro Paulo. O objetivo é contrabalançar o desgaste das acusações de que Pedro Paulo agredia a ex-mulher. Em fevereiro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal pedido de abertura de inquérito para investigar Pedro Paulo por lesão corporal.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia