Estudo da UFRJ detecta superbactéria em cinco praias cariocas

Conhecido pela sigla KPC, microorganismo é encontrado principalmente em ambientes hospitalares

Por gabriela.mattos

Rio - Estudo realizado pelo Laboratório de Microbiologia Médica do Instituto de Microbiologia da UFRJ constatou a presença de uma superbactéria em cinco praias cariocas — Copacabana, Ipanema, Leblon, Botafogo e Flamengo. O microorganismo é chamado de Krebsiella pneumoniae Carbapenemase, também conhecido pela sigla KPC, bactérias super-resistentes a antibióticos, e é encontrado principalmente em ambientes hospitalares.

De acordo com os pesquisadores, essa bactéria não causa transtornos a indivíduos saudáveis, mas em pessoas com sistema imunológico debilitado pode provocar infecções pulmonares e urinárias e até levar à morte. A professora Renata Picão, responsável pela pesquisa, aponta uma forma de minimizar o problema. Segundo ele, ainda não saber se na água o microorganismo pode gerar os mesmos efeitos que em ambiente hospitalar, mas o sinal de alerta deve ser ligado. A pesquisa que resultou nessa descoberta começou em fevereiro de 2013.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia