Mais Lidas

Briga de casal homossexual deixa um morto na Baixada Fluminense

Suspeito do crime é o companheiro da vítima, que foi preso na noite desta terça-feira. Eles estavam juntos há dois anos

Por gabriela.mattos

Rio - Juntos há dois anos, uma discussão na véspera do Natal entre um casal homossexual terminou em tragédia. Marcelo de Oliveira Souza, de 43 anos, foi morto após ser atingido diversas vezes por um objeto contundente, dentro da própria residência, em Nova Iguaçu. O principal suspeito do crime é Rômulo Antônio Brandão, de 21 anos, que foi preso na noite de terça-feira por policiais civis da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF)

Em depoimento na especializada, familiares da vítima contaram que Marcelo no dia 23 resolveu sacar o fundo de garantia que tinha direito. Depois, ele ligou para o acusado dizendo que iria comprar um presente para o namorado. "Por volta das 1 da manhã, já no dia 24 de dezembro, familiares escutaram o Rômulo gritando: 'Cadê o dinheiro?'. Logo em seguida, eles entraram em luta corporal e Marcelo foi golpeado diversas vezes com um pé de cabra", explicou o delegado Luis Otávio Franco, da DHBF.

Após cometer o crime, Rômulo deixou a casa do namorado levando pertences. Ontem, agentes da DHBF fizeram diligências na residência do acusado, no bairro Marapicu, em Nova Iguaçu, onde encontraram o celular e roupas da vítima. O pé de cabra já havia sido apreendido. No entanto, a polícia ainda apura se Rômulo levou o dinheiro da vítima. "Estamos avereguindo essa situação. Ele (Rômulo) diz que não levou, mas soubemos que ele pagou contas logo após o ocorrido", frisou o delegado Luis Otávio Franco.

Contra Rômulo foi cumprido um mandado de prisão temporária de 30 dias pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte). Ele confessou o crime. Caso condenado pode ficar mais de 20 anos na cadeia.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia