Mais Lidas

Prefeito de Caxias afirma que antecipará salário de janeiro dos servidores

São Gonçalo, Nova Iguaçu e Mesquita decretaram estado de calamidade

Por gabriela.mattos

Rio - À beira do caos, as prefeituras de São Gonçalo, Nova Iguaçu e Mesquita decretaram estado de calamidade financeira. A medida possibilita a suspensão dos pagamentos das dívidas milionárias deixadas pelos antecessores. Entretanto, não resolve, com a urgência que a conjuntura requer, o problema dos servidores e nem da população. Nenhum dos prefeitos sinalizou quando vai regularizar o pagamento dos salários atrasados. E as prefeituras ficarão fechadas para atendimento público até que as atuais administrações descubram qual é a real situação das finanças.

Em Duque de Caxias, que não decretou calamidade, o prefeito Washington Reis disse ao DIA que vai antecipar o salário de janeiro. “Até o dia 15 de janeiro deposito o vencimento deste mês, que deveria ser pago em fevereiro. Em vez de correr atrás do rabo, eu pago em dia”, afirmou Reis, que ainda não sabe como vai quitar os demais meses que a prefeitura deve.

Com o serviço de coleta paralisado por falta de pagamento%2C Mesquita está com ruas cheias de lixoMaíra Coelho / Agência O Dia

Em São Gonçalo, José Luiz Nanci autorizou a racionalização dos serviços públicos essenciais, considerando os débitos de R$ 600 milhões somente de 2016. Em Nova Iguaçu, o prefeito Rogério Lisboa determinou o fechamento da prefeitura até 15 de janeiro, para realização de auditoria preliminar, contabilização de recursos e verificação de acervo e outras medidas pertinentes.

Lisboa deve anunciar, nos próximos dias, um plano para regularizar a situação dos funcionários que ainda não receberam nem o salário de novembro. Em Mesquita, onde nenhum serviço público funciona, o novo chefe do executivo municipal, Jorge Miranda, também suspendeu, por até 15 dias, o atendimento na prefeitura e não tem previsão de pagar os atrasados.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia