Mais Lidas

Oito municípios estão em calamidade financeira

Medida foi tomada por conta da crise. Novos prefeitos 'fecham torneiras'

Por gabriela.mattos

Rio - Sobe para oito o número de municípios fluminenses em calamidade financeira. Depois de Angra dos Reis, Cabo Frio, Mesquita, Nova Iguaçu, Petrópolis, São Gonçalo e Rio das Ostras, agora é a vez de São João da Barra. Ontem, a prefeita Carla Machado decretou Estado de Emergência Econômica e Financeira para os próximos 120 dias no município do Norte Fluminense.

Ela alega dívidas de R$ 178 milhões deixadas pela gestão anterior e também a crise no estado que reduziu os repasses. A previsão orçamentária para 2017 no município é de R$ 353 milhões, mas em 2016 foram arrecadados apenas R$ 260 milhões. Entre as medidas previstas no decreto estão limitação em 80% das despesas com nomeações e funções gratificadas e redução de pelo menos 20% dos contratos. O custo com aluguéis, que hoje gira em torno de R$ 350 mil mensais, deverá ser reduzido em até 90%.

Na quarta-feira, o prefeito de Rio das Ostras, Carlos Augusto, oficializou o estado de calamidade financeira no município. A dívida herdada da administração anterior, segundo ele, chega a R$ 300 milhões, por conta do não pagamento de serviços prestados por várias empresas, processos judiciais, dívidas previdenciárias e queda nos royalties do petróleo.

O Gabinete de Crise terá até segunda-feira para reduzir a folha de pagamento em, no mínimo, 30% já no primeiro mês de governo. O pagamento de horas extras está limitado a 20% do valor médio apurado no ano anterior.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia