Por luana.benedito

Rio - A juíza em exercício da 1ª Vara de Família da Barra da Tijuca, Érica da Cunha, informou, nesta terça-feira, à Corregedoria Geral da Justiça que não houve irregularidade no trâmite do processo de divórcio aberto por Andréia Magalhães Castro Antunes. O ex-marido da mulher, Cesar Antunes Junior, de 48 anos, é suspeito de ter assassinado os próprios filhos e depois se jogar do quinto andar do prédio onde morava, na Freguesia, na Zona Oeste do Rio.

A magistrada ressaltou  ainda que não pode dar detalhes sobre o processo por este correr em segredo de Justiça. No entanto, a juíza disse que a ação já estava em fase de arquivamento e não foi anexado qualquer relato de violência ou indício de ameaça ou perigo iminente contra as crianças.

Segundo ainda a juíza, Andréia e César Antunes se divorciaram consensualmente e decidiram pela guarda compartilhada dos filhos. A menina moraria com pai e o menino, com a mãe.

Relembre o caso

Duas crianças e um homem morreram, na madrugada deste domingo, na Travessa Teodomiro Pereira, na Freguesia, Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. De acordo com testemunhas, Cesar Antunes Junior, de 48 anos, teria cortado o pescoço dos filhos, Maria Nina Magalhães Castro Antunes, de 10 anos, e Bernardo Magalhães Castro Antunes, de 6 anos, jogado os corpos pela janela do apartamento onde morava, no 5º andar do prédio, e se jogado em seguida.

A polícia encontrou uma carta deixada por Cesar. Na mensagem, direcionada à mãe das crianças, Andrea Magalhães Castro, ele debocha. "Cadê a poderosa?". Na continuação do bilhete, ele dá a entender que brigava pela guarda dos filhos com a ex-mulher. "Não vai ficar com a guarda de nenhum dos dois e também não vai me colocar na cadeia kkkk", escreveu.

Segundo a polícia, Cesar se jogou do 5º andar do prédio após o crime. As investigações apontam ainda que ele teria cortado o pescoço dos filhos, Maria Nina Magalhães Castro Antunes, de 10 anos, e Bernardo Magalhães Castro Antunes, de 6 anos.

Você pode gostar