Mais Lidas

Um movimento pela paz no Rio de Janeiro

O Virar da Paz trará o diálogo sobre a violência por meio de ações de entretenimento, palestras, atividades de empoderamento, visando contribuir com uma sociedade mais justa, sem violência ou preconceitos.

Por pedro.lopes

Em tempos de números de guerra no Rio de Janeiro, espaços de diálogo e trocas de conhecimento são urgentes para pensar estratégias para promoção da paz.  O Virar da Paz, projeto patrocinado pelo Conselho Nacional do SESI, em parceria com a FIRJAN e realização da Amfibra, acontecerá no dia 09 de dezembro e tem como inspiração o ViraVida, o projeto que atua na Rocinha. O evento irá oportunizar reflexões sobre a violência no Rio com pessoas que moram nos locais mais impactados por ela: as favelas cariocas.

O Virar da Paz trará o diálogo sobre a violência por meio de ações de entretenimento, palestras, atividades de empoderamento, visando contribuir com uma sociedade mais justa, sem violência ou preconceitos.

Entre as palestras e rodas de conversa, o projeto contará com temas que vão debater o protagonismo juvenil, o genocídio da juventude negra e pobre e políticas públicas para o jovem. As discussões contarão com nomes como o pedagogo Alfredo Gomes da Costa, - Pedagogo, pós-graduado em Administração de Recursos Humanos, palestrante, escritor e consultor no campo do desenvolvimento social e da ação educativa, Luana Almeida, psicóloga do Programa ViraVida/Rio de Janeiro e Antônio Marcos Inácio da Silva, Jovem Aprendiz, SESI Rio de Janeiro, mediadora Roberta Nacfur Macedo, Assessora de Projetos do Conselho Nacional do SESI.

A questão de gênero também será um tema discutido, por conta dos altos números de feminicídio e trará para a discussão a Lei Maria da Penha, o combate à violência contra a mulher e o empoderamento feminino que contará com palestra da atriz Naura Schneider e Rafael Luz - psicólogo pelo TJ RJ, professor de psicologia na Estácio de Sá. Mestre em Psicologia pela UFRJ, especialista em Gênero e Sexualidade pela UERJ, Hannah de Vasconcellos, jornalista e pesquisadora na área de feminismo negro e subjetividades.

Outro tema importante e que será debatido é o preconceito. Em palestras com especialistas como Nélio Georgini, coordenador da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio de Janeiro e Lelette Couto, Produtora Cinematográfica e militante da causa racial e Dr. Thales Treiger, defensor público federal e defensor regional de direitos humanos da DPU/RJ, mediadora Eliane Carvalhar Damasceno, coordenadora da Divisão de Negócios em Responsabilidade Social da FIRJAN, a comunidade poderá conversar sobre a importância da valorização da diversidade e o respeito às diferenças, visando formar uma sociedade menos desigual e, por consequência, mais pacífica.

O Virar da Paz será realizado de 9h às 13h, no Teatro do SESI, na Av. Graça Aranha, n.1, Centro, Rio de Janeiro. A entrada é franca.

Inscrições no local.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia