Por

A irmã de Marielle publicou um desabafo sobre os ataques e insultos direcionados à vereadora. "Respeitem a nossa família. Respeitem a nossa dor. Respeitem a luta da minha irmã. Respeitem o trabalho dela. Apenas respeitem", escreveu a professora de inglês Anielle Silva, de 33 anos.

No texto, Anielle diz que não vai se calar "mesmo na dor" e manifesta insatisfação com "humanos comemorando a morte de outros humanos".

A filha de Marielle, Luyara Santos, de 20 anos, também comentou nas redes sociais. "Alguém me acorda desse pesadelo!", postou.

Ontem, a assessora que estava no carro com Mariella na hora do crime escreveu em seu perfil pela primeira vez depois de quarta-feira à noite. "Estou viva. Mas a alma oca. A carne, ainda trêmula, não suporta a dorque serpenteia por dentro, num looping sem fim. Minha amiga, na tentativa de calarem a sua voz, a ampliaram ensurdecedoramente, em milhares de bocas. Para sempre. #MarieleVive", escreveu a assessora.

Ontem, houve atos de repúdio à morte da vereadora e homenagens em pontos do Rio e do mundo. No local do crime, muitas pessoas depositaram flores e velas, em homenagem à Marielle.

Você pode gostar
Comentários