Disque Denúncia pede informações sobre morte de PM reformado

Reinaldo Araújo Martins, de 56 anos, não resistiu aos ferimentos decorrentes de uma tentativa de assalto; ele ficou internado no Hospital Municipal Salgado Filho por cinco dias

Por O Dia

O Disque Denúncia oferece R$ 5 mil por informações que ajudem a localizar quem matou o policial militar Reinaldo Araújo Martins, de 56 anos
O Disque Denúncia oferece R$ 5 mil por informações que ajudem a localizar quem matou o policial militar Reinaldo Araújo Martins, de 56 anos -

Rio - O Portal dos Procurados divulga neste domingo cartaz com título 'Quem Matou?' para obter informações que levem a identificação e prisão dos envolvidos na morte do Sub Tenente Reformado da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Reinaldo Araújo Martins, de 56 anos. O policial estava na corporação desde 1985. Para isso está oferecendo uma recompensa de R$ 5 mil reais.

O subtenente morreu na manhã desta sexta-feira depois permanecer cinco dias internado no Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, após ser baleado em uma tentativa de assalto, no último domingo (27).

No dia do crime, por volta das 11h40, o policial reformado foi buscar sua esposa no supermercado Assai, localizado na Avenida Dom Hélder Câmara, em Pilares, Zona Norte do Rio, momento esse que no caminho, foi abordado por criminosos armados, que anunciaram o assalto, sendo a vítima atingida por tiros na perna, abdômen e ombro, e levado para o hospital em estado grave.

Em nota, o Disque Denúncia diz que 151 agentes de segurança foram baleados em 2018, sendo que 58 não resistiram e morreram. Entre os que morreram estão 54 da Policia Militar, dois da Policia Civil e dois agentes penitenciários do SEAP.

Quem tiver qualquer informação a respeito da identificação e localização dos envolvidos, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/; pelo aplicativo Disque Denúncia RJ e também pelo Instagram – portal.procurados -

Todas as denúncias sigilosas sobre o caso serão encaminhadas para o Grupo de Ação Conjunta, que é formado pelo Núcleo de Investigação de Morte de Policiais da Delegacia de Homicídios da Capital – NIMP - e o Grupo de Pronta Resposta da Coordenadoria de Inteligência da PMERJ, - GPR - que agora estarão encarregadas das investigações da morte de policiais no Rio, sendo que a prisão de assassinos de agentes de segurança é a prioridade. 

Últimas de Rio de Janeiro