Com orçamento enxuto, Theatro Municipal espera patrocínio

Verba para o fim da temporada 2018 está abaixo do esperado

Por O Dia

Theatro Municipal
Theatro Municipal -

Rio - Depois da crise financeira que desafinou o repertório do Theatro Municipal do Rio, com atrasos de salários dos funcionários no fim do ano passado, outro desafio, também ligado a finanças, está por vir. É que para terminar a temporada de 2018, o Theatro precisa da ajuda de patrocínios. O que resta de orçamento para tocar os projetos é pouco, algo em torno de R$ 700 mil.

O 'desequilíbrio' no cofre veio após a exibição, entre abril e maio deste ano, da ópera 'Um Baile de Máscaras', de Giuseppe Verdi. O espetáculo, que custou R$ 1,3 milhão, contou com grandes recursos tecnológicos e integrantes de elenco internacionais, segundo o presidente da instituição, Fernando Bicudo, que esteve ontem em audiência pública da Comissão de Cultura da Alerj.

"Essa produção, inédita no Brasil, já está sendo ambicionada por países europeus e talvez compense os gastos feitos", disse Bicudo, que fez um apelo: "Contamos com a parceria dos patrocinadores para viabilizar a temporada do Theatro Municipal".

Do total gasto com 'Um Baile de Máscaras', apenas R$ 290 mil foram quitados. O dinheiro veio do valor arrecadado na bilheteria e o restante seria pago com os recursos vindos do Executivo. A subsecretária de Política Fiscal da Secretaria de Fazenda, Josélia Castro, explicou que a crise financeira tem afetado a dotação orçamentária, mas destacou que é interesse do governo manter o teatro de pé. "Olhando para o fim do túnel, vemos que não estamos perto, mas já estamos melhor".

No ano passado, o corpo artístico do Municipal ficou quatro meses sem pagamentos, mas os funcionários continuaram o trabalho para manter o espaço funcionando. De acordo com Bicudo, a defasagem salarial é de 150% se comparada a outros teatros municipais do país. O número de profissionais também está abaixo do esperado."Estamos sem previsão de concurso e acho que, mesmo se houvesse, não atrairia as pessoas mais qualificadas por causa do baixo salário inicial", pontuou Ciro D'Araújo, do coral do Theatro.

Durante a audiência, os deputados presentes se comprometeram a fazer uma nova audiência, próxima à votação da Lei Orçamentária de 2019 para estimular a divisão de recursos na área cultural.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Ministro Edson Fachin Rosinei Coutinho / STF
Theatro Municipal Reprodução Internet
Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann Wilson Dias / Agência Brasil
Novo reajuste dos ônibus municipais não tem data prevista ainda Alexandre Brum / Agência O Dia
Condição de partes como lataria, interior, pneus e quilometragem merecem atenção na hora da checagem de um veículo seminovo ou usado Reprodução