Quatro são indiciados por homenagem de helicóptero em enterro de traficante

Na ocasião, aeronave foi alugada para jogar pétalas de rosas na solenidade para Natan Isaque Souza, último 12 de junho

Por O Dia

Pétalas são jogadas de helicóptero
Pétalas são jogadas de helicóptero -

Rio - A Polícia Civil indiciou quatro pessoas envolvidas na homenagem realizada durante o enterro do traficante Natan Isaque Souza, no último dia 12 de junho. Natan, apontado como chefe do tráfico de drogas na Vila Aliança, na Zona Oeste, foi um dos seis traficantes encontrados mortos no dia 9 nas encostas do Leme e da Urca, na Zona Sul. No enterro dele, um helicóptero foi contratado para jogar pétalas de rosas no momento da solenidade.

Por causa disso, a delegada titular da 16ª DP (Barra da Tijuca) pediu o indiciamento de Carlos Eduardo Salles Cardoso, conhecido como Capilé; Roberto Pacheco de Souza, o Trakinas; e o casal Philippe da Silva Vasconcelos e Thaylany de Castro Belchior. Eles, que são da Favela de Acari, na Zona Norte, são acusados de prática de organização criminosa.

Além disso, por não emitirem as notas fiscais para o serviço de táxi aéreo contratado (que teria custado R$ 3 mil), a delegacia apura, ainda, a conduta dos pilotos por crime contra a ordem tributária.

Os quatro indiciados pela 16ª DP - Divulgação / Polícia Civil
Natan morreu durante confronto com as forças de segurança nas encostas do Leme e da Urca - Divulgação / Polícia Civil

Galeria de Fotos

Pétalas são jogadas de helicóptero Reprodução / Internet
Os quatro indiciados pela 16ª DP Divulgação / Polícia Civil
Natan morreu durante confronto com as forças de segurança nas encostas do Leme e da Urca Divulgação / Polícia Civil

Últimas de Rio de Janeiro