Rogéria Meneghel tirando sua Identidade Social  - Divulgação /  Manoella Mello
Rogéria Meneghel tirando sua Identidade Social Divulgação / Manoella Mello
Por O Dia

Rio - O Detran esteve em Madureira, na Zona Norte do Rio, no último domingo, para emitir carteiras de identidade social na 18ª Parada Gay do bairro. De acordo com o órgão, a a identidade social é um documento específico de identificação para travestis e transexuais que querem ser reconhecidos por seu nome social, evitando, assim, constrangimentos aos quais elas estão submetidas diariamente ao serem chamadas por nomes de um gênero ao qual elas não se identificam. No documento constará o nome de batismo e o que desejam usar socialmente.

Desde pequena, Rogéria Meneghel percebeu que seu nome não condizia com seu corpo. "Sempre gostei de brincadeiras de menina. Meus pais estranharam muito no começo, mas depois viram que eu era e sempre seria assim. É uma mistura de alívio e felicidade que sinto agora. Sinto-me vitoriosa! Obrigada ao Detran por esta iniciativa”, agradeceu. 

Segundo o órgão, para realizar um atendimento com sensibilidade, funcionários do departamento receberam um treinamento específico, elaborado em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos, para aprimorar ainda mais o atendimento oferecido ao usuário.

Para Flávia, a carteira de identidade social é uma conquista sem precedentes." Agora, espero que seja menos discriminada. Não quero mais passar por constrangimentos. A identidade Social é a confirmação do meu lado feminino", declarou a cabeleireira.

De acordo com o órgão, para tirar a carteira de identidade social é necessário uma declaração de próprio punho em formulário específico disponível nas unidades do Detran. Não há custo adicional. É preciso pagar apenas um Duda (Documento Único do Detran de Arrecadação) no valor de R$ 37,15. O documento de identificação passará a ter os dois nomes impressos, o de nascimento e o social, que não poderá ser alterado.

Você pode gostar