Tiroteio em Manguinhos afeta circulação de trens do ramal Gramacho d - Marcos Canosa/ Agência O Dia
Tiroteio em Manguinhos afeta circulação de trens do ramal Gramacho dMarcos Canosa/ Agência O Dia
Por O Dia

Rio - Um intenso tiroteio entre PMs e criminosos em Manguinhos, na Zona Norte do Rio, afetou a circulação dos trens do ramal Saracuruna, na tarde desta terça-feira. De acordo com a  SuperVia, concessionária que administra o sistema ferroviário, por conta do confronto, os trens circularam somente entre Gramacho e Bonsucesso.  

O Ramal Saracuruna voltou a operar normalmente às 17h, conforme comunicado da empresa. Segundo a concessionária que administra o transporte ferroviário, os passageiros estão sendo informados sobre o funcionamento do transporte através do áudio dos trens e estações.

Escolas da região foram fechadas e alunos e professores ficaram presos. Segundo uma professora, que não quis se identificar, o cenário parecia de guerra. "Foi muito tiro, muito tiro desde 14h. Parecia guerra. Todos no chão, as crianças não paravam de chorar. Os meus alunos são pequenos, todos queriam ficar no colo por conta do medo. Foi horrível. Ninguém conseguia sair da escola", relatou.

A Polícia Militar informou que o confronto aconteceu nas proximidades da base da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade. Até o momento, não há informações de feridos, presos ou apreensões. 

Por conta do tiroteio, funcionários da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) se protegeram nos corredores do prédio da instituição. Segundo a assessoria da Fiocruz, um plano de contingência foi acionado e funcionários devem evitem circular na portaria da Rua Leopoldo Bulhões, próxima à Escola de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp).

De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura (COR), a PM interrompeu temporariamente o tráfego na Rua Leopoldo Bulhões por conta do tiroteio. 

 

Você pode gostar