Suspeito de matar ex-companheira a facadas é preso na Baixada

Crime aconteceu neste sábado no bairro Jardim Bilac, em Duque de Caxias

Por O Dia

Suspeito de matar ex-companheira a facadas é preso na Baixada -

Rio - Agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) prenderam, na madrugada desta segunda-feira, Diego Vieira da Silva Pereira, de 27 anos. Ele é apontado pela especializada como o principal suspeito de ter matado a ex-companheira, Priscila Ribeiro da Silva, de 20 anos, neste sábado no bairro Jardim Bilac, em Duque de Caxias.  Segundo os agentes, o filho de quatro anos do casal estava na residência onde o crime ocorreu. 

De acordo com as investigações da DHBF, o homem matou a jovem a facadas, na casa do casal, por não aceitar o fim do relacionamento. As equipes, coordenadas pelo delegado Bruno Ciniello, realizaram diversas buscas pelo paradeiro de Diego e ele se entregou neste domingo na especializada. 

O homem tem dois filhos com a vítima. Diego responde por feminicídio — crime de ódio baseado no gênero, amplamente definido como o assassinato de mulheres. 

 

Suspeito de matar ex-companheira a facadas é preso na Baixada

Crime aconteceu neste sábado no bairro Jardim Bilac, em Duque de Caxias

Por O Dia

Suspeito de matar ex-companheira a facadas é preso na Baixada -

Rio - Agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) prenderam, na madrugada desta segunda-feira, Diego Vieira da Silva Pereira, de 27 anos. Ele é apontado pela especializada como o principal suspeito de ter matado a ex-companheira, Priscila Ribeiro da Silva, de 20 anos, neste sábado no bairro Jardim Bilac, em Duque de Caxias.  Segundo os agentes, o filho de quatro anos do casal estava na residência onde o crime ocorreu. 

De acordo com as investigações da DHBF, o homem matou a jovem a facadas, na casa do casal, por não aceitar o fim do relacionamento. As equipes, coordenadas pelo delegado Bruno Ciniello, realizaram diversas buscas pelo paradeiro de Diego e ele se entregou neste domingo na especializada. 

O homem tem dois filhos com a vítima. Diego responde por feminicídio — crime de ódio baseado no gênero, amplamente definido como o assassinato de mulheres. 

 

Últimas de Rio de Janeiro