Imagens mostram homem dando rajada de tiros de fuzil para o alto; vídeo!

Ele aponta a arma e faz vários disparos

Por O Dia

O home grita 'mais um ano' após fazer os disparos
O home grita 'mais um ano' após fazer os disparos -

Rio - Um vídeo que circula na Internet mostra um homem dando tiros de fuzil a esmo para o alto (assista abaixo). Nas imagens, divulgadas pelo perfil @rocinhacity157 no Twitter, o suspeito, inicialmente atira uma única vez, apontando a arma para cima. Logo pós, ele ouve o pedido "rajadão agora" e faz uma sequência de vários tiros. Depois dos disparos, o homem vai em direção à câmera que grava o momento e grita "mais um ano".

Não há a confirmação de onde e quando as imagens foram feitas. O perfil que divulgou o vídeo na Internet se descreve como uma página em que se pode ver "tudo sobre a Maior da america latina, frases, fotos e vídeos", se referindo à favela da Rocinha, que fica em São Conrado, na Zona Sul da cidade.

O post do vídeo foi feito com os seguintes dizeres: "TÁ CHEGANDO 1 ANO DE RETOMADA DO CV NO COMPLEXO DA ROÇA E VIDIGAL E OS CRIA VAI TÁ COMO".

157 na Rocinha

No próximo mês, vai completar um ano que Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, comanda o tráfico de drogas da Rocinha. Ele, que está preso desde 6 de dezembro do ano passado, era guarda-costas do traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem. Rogério 157 chegou ao comando do tráfico da comunidade após um desentendimento com Perninha, um dos homens de confiança de Nem, em agosto de 2017.

O racha de 157 com Nem foi selado quando o atual chefe do tráfico da Rocinha mandou expulsar Danúbia Rangel, mulher de Nem, da comunidade. Ela está presa desde 10 de outubro do ano passada e cumpre uma pena de 28 anos de prisão por tráfico de drogas, associação com o tráfico e corrupção

Em setembro, Nem mandou seu grupo invadir a Rocinha, dando início a uma guerra pela disputa do tráfico local, que dura até hoje.

Rogério 157 foi preso em dezembro, e Nem já está detido desde 2011 - Agência O Dia

Galeria de Fotos

O home grita 'mais um ano' após fazer os disparos Reprodução / Internet
Rogério 157 foi preso em dezembro, e Nem já está detido desde 2011 Agência O Dia

Últimas de Rio de Janeiro