Filho de vereador de Guapimirim atropela e mata quatro pessoas

Rapaz foi autuado e encaminhado para a cadeia de Benfica

Por RAFAEL NASCIMENTO

Vereador Nelcir da Laje (à esquerda) é pai de Dheiverson, indiciado por homicídio doloso com dolo eventual
Vereador Nelcir da Laje (à esquerda) é pai de Dheiverson, indiciado por homicídio doloso com dolo eventual -

Rio - Uma perseguição policial terminou com quatro pessoas mortas e uma ferida em Guapimirim, na Região Metropolitana do Rio, no final da noite deste sábado. Quem dirigia o carro em alta velocidade era o filho de um vereador da cidade. Tudo começou quando a Polícia Militar deu uma ordem de parada, na BR-116, altura de Teresópolis, para Dheiverson Santos dos Amorim Alves, de 24 anos, filho do parlamentar Nelcir do Amorim Alves, o Nelcir da Laje (PDT), que seguia pela contramão da rodovia. Durante a tentativa de abordagem, os militares tiveram que desviar do carro para não bater e Dheiverson fugiu.

Momentos após o início da perseguição, o carro entrou no bairro Citrolândia e desapareceu. Em menos de 20 minutos, a Polícia Militar recebeu um informe sobre o atropelamento de quatro pessoas na região. Ao chegaram no local, os policiais descobriram que o acidente havia sido provocado pelo veículo conduzido por Dheiverson. No local do acidente, testemunhas contaram que o motorista teria perdido o controle da direção, batendo em um carro da Guarda Municipal da cidade e atingindo um ponto de ônibus que estava lotado de pessoas da mesma família.

De acordo com a Polícia Civil, Marla Oliveira de Azevedo Rocha, Ailton de Oliveira, Uliane de Azevedo Ramos e Marcelo Moreira de Souza morreram na hora. Já Sara Antonella de Azevedo Rocha sobreviveu ao atropelamento. Com Dheiverson, estavam Daniel Marques Rodrigues e Luiz Felipe Silva Costa — que ficaram feridos, mas recusaram atendimento.

Segundo os investigadores, o atropelador foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) do Rio e fez um exame de alcoolemia com resultado positivo para ingestão de bebida alcoólica. Preso em flagrante, Dheiverson foi levado para a 59ª DP (Duque de Caxias) e indiciado por homicídio doloso com dolo eventual. Neste domingo, o rapaz foi encaminhado para a Cadeia Pública Frederico Marques, em Benfica.

O DIA tentou contato com a defesa de Dheiverson Santos e com a assessoria de imprensa de seu pai, o vereador Nelcir da Laje. No entanto, até a publicação desta reportagem, ambos não haviam retornado às ligações.

Galeria de Fotos

Vereador Nelcir da Laje (à esquerda) é pai de Dheiverson, indiciado por homicídio doloso com dolo eventual Reprodução
Carro dirigido por filho de vereador bateu em vítimas e colidiu contra parede Reprodução

Últimas de Rio de Janeiro