Crivella recebe representantes dos setores de hotelaria e aviação

Grupo de trabalho vai elaborar medidas para aquecer o turismo na cidade

Por O Dia

Rio - O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, recebeu representantes da indústria hoteleira e do setor aéreo nesta terça-feira (28), no Palácio da Cidade, para discutir propostas visando o aumento do fluxo de turistas para o município. Um grupo de trabalho será criado para estudar propostas que deverão ser implementadas a curto e a médio prazo. O evento contou com a participação de representantes da Gol, Latam, Avianca e Azul e representantes da Associação Brasileira de Indústria de Hotéis (ABIH-RJ), Sindicato de Hotéis do Município do Rio de Janeiro (Sindhotéis) e de diversas redes hoteleiras que operam na cidade, além do secretário municipal da Casa Civil, Paulo Messina; do presidente da RioTur, Marcelo Alves; e do líder do governo na Câmara Municipal, o vereador Jairinho. 

Para Crivella, a cidade se ressentiu da falta de um planejamento pós evento para a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, fato que vem impactando o setor hoteleiro até hoje. "Após os grandes eventos havia uma expectativa de alavancagem do turismo, o que não ocorreu. A Prefeitura tem feito esforços para aumentar sua capacidade de investimento, o que certamente poderá ser revertido para tornar o Rio de Janeiro um destino ainda mais atraente", afirmou Crivella. 

O presidente da RioTur, Marcelo Alves, acrescentou que a Prefeitura, o setor hoteleiro e o setor de aviação precisam trabalhar juntos para atrair mais turistas brasileiros para a cidade. "O Rio de Janeiro tem sempre que ser o principal destino do turismo doméstico", assinalou.  

Para isso, segundo o diretor de planejamento de malha e alianças da Azul, Marcelo Bento Ribeiro, é preciso investir na diversificação de roteiros do Rio. "Temos que mostrar para o brasileiro que deseja viajar que a cidade vai muito além do Pão de Açúcar e do Cristo Redentor", disse.  

Durante a reunião, o presidente da ABIH e Sindhotéis, Alfredo Lopes, ressaltou que a criação de 40 mil novas vagas de hotéis para receber turistas durante a Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos acabou se tornando uma medida depreciativa para o setor, uma vez que o aumento da oferta não foi acompanhado pela demanda correspondente, o que acabou por derrubar o valor médio da diária.

O secretário da Casa Civil, Paulo Messina, destacou que a criação do grupo de trabalho terá como objetivo discutir propostas de incentivos ao setor hoteleiro, regramento de sites de hospedagem domiciliar, entre outras ações, que serão publicadas no Diário Oficial desta quarta-feira (29).  

 

"Precisamos regulamentar os sites que oferecem este tipo de serviço (hospedagem domiciliar). É um segmento relativamente recente, mas que vem crescendo muito dentro de um setor de extrema importância para o município, e que, por isso, carece de uma atenção maior do Poder Público", analisou Messina.

 

Últimas de Rio de Janeiro