Pessoas se jogam no chão em estação de trem para se proteger de tiros em Manguinhos - Reprodução
Pessoas se jogam no chão em estação de trem para se proteger de tiros em ManguinhosReprodução
Por O Dia

Rio - Pelo segundo dia seguido, a comunidade de Manguinhos registrou um intenso tiroteio entre policiais e traficantes, no fim da tarde desta quarta-feira. De acordo com a PM, militares faziam patrulhamento pela favela com um blindado quando bandidos armados dispararam contra o veículo na Avenida Leopoldo Bulhões. Após o confronto, os criminosos fugiram. Ainda conforme a corporação, não há registro de feridos na ação. O policiamento segue reforçado na região. 

Por conta dos tiroteios na comunidade, o ramal Saracuruna teve sua circulação afetada novamente. "Partidas da Central do Brasil para Gramacho estão temporariamente suspensas devido a uma ocorrência de segurança pública em Manguinhos. Neste momento, há circulação de trens apenas entre as estações Gramacho e Bonsucesso", informou a SuperVia através do Twitter. 

Na manhã desta quarta-feira, um suspeito foi ferido ao entrar em confronto com policiais do Batalhão de Ações Especiais (Bope), que faziam uma operação na favela. Com ele, foram apreendidos uma pistola, um artefato explosivo e um rádio. 

Na terça-feira passada, um homem morreu e três ficaram feridos após uma ação policial. Os suspeitos foram socorridos para o Hospital Salgado Filho, no Méier, mas suas identidades e estado de saúde não foram divulgadas. Segundo a polícia, todos teriam envolvimento com o tráfico. 

Rotinas afetadas

Nas redes sociais, internautas reclamam da rotina violenta em Manguinhos. Nesta quarta, o nome da comunidade voltou a figurar entre os assuntos mais comentados do Twitter.

"Precisava ir à faculdade pegar uma prova. Cá estou eu, voltando no ramal Gramacho no sentido oposto porque o trem só tá indo até a estação de Bonsucesso por causa de tiroteio em Manguinhos", escreveu um usuário da rede social.

"Manguinhos sempre tem esses problemas de tiroteio. Já perdi aula por causa disso", relatou outro.

"Dois dias de tiroteio, dois dias sem trem e chegando em casa tarde", reclamou outro.

A página do Facebook Onde Tem Tiroteio (OTT-RJ) compartilhou um vídeo em que pessoas na estação de trem se jogam no chão para se proteger das balas. Confira:

 

 

Você pode gostar