Casado com uma policial militar, preso é suspeito de ter matado PM e ferido outro

Júlio César Silva Diverso, o Julinho, de 48 anos, foi preso na área de desembarque do Aeroporto do Galeão pela Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) e 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar

Por O Dia

Júlio Diverso
Júlio Diverso -

Rio - Um foragido da Justiça, apontado como matador de PMs e assaltante de bancos, foi preso na noite de domingo, quando buscava a esposa no Aeroporto Internacional do Galeão. O detalhe é que a mulher do suspeito é uma policial militar, de acordo com os agentes que efetuaram a prisão.

Júlio César Silva Diverso, o Julinho, de 48 anos, foi preso na área de desembarque do Aeroporto do Galeão pela Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) e 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar. Na ocasião, ele aguardava a a chegada da esposa. A Polícia Militar não informou de qual país a policial estava vindo e nem o motivo da viagem internacional.

Julinho, que tem 16 anotações criminais, portava uma carteira falsa da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) no momento da captura. Contra ele havia mandado de prisão por latrocínio e porte de arma. De acordo com investigação, ele está envolvido na morte do soldado Elson de Souza Rente, 30 anos, assassinado com seis tiros, quando tentava impedir um assalto na firma Express Log, no Jardim América, em março de 2007. Na ocasião, o cabo Leandro Ipanema, que estava com Rente, ficou ferido na mão e foi levado ao hospital Getúlio Vargas, na Penha.

Segundo os investigadores, a prisão de Julinho faz parte da operação Vigilância, cujo objetivo é monitorar assaltantes de banco que estão em regime semiaberto. Julinho é tido como um dos grandes ladrões de banco da década de 1990. Ele é suspeito de estar articulando ataques a agências bancárias. "Sua captura é uma das ações, dentre outras diversas, que estão sendo empregadas pela DRF, visando inibir esse tipo de ação criminosa", afirmou um dos policiais que participou da prisão. As ações preventivas e de inteligência integradas foram responsáveis pela redução de 38% dos roubos a agências bancárias, em 2018, em relação ao ano passado.

Galeria de Fotos

Júlio Diverso Divulgação
Júlio Diverso Divulgação

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro