Familiares realizam protesto contra fechamento das CRPDs

Movimento pede pela reabertura das duas unidades do Centro de Referência da Pessoa com Deficiência (CRPDs)

Por O Dia

Rio - Mães e familiares vão realizar uma manifestação, às 13h desta quarta-feira, próximo à prefeitura do Rio, contra o fechamento do Centro de Referência da Pessoa com Deficiência (CRPDs) de Santa Cruz e Irajá. As unidades – que atendem dezenas de pessoas por mês – fecharam as portas no início de outubro.  Essa é a segunda vez que os CRPDs param com os atendimentos. Em agosto, na volta do recesso escolar, familiares foram avisados às pressas de que as unidades não abririam.

Segundo a presidente da Comissão da Pessoa com Deficiência da Câmara de Vereadores do Rio, Luciana Novaes, os tratamentos oferecidos nestes locais é um direito da pessoa com deficiência. "É um absurdo que os CRPDs estejam fechados e as pessoas com deficiência tenham que interromper ganhos de anos de tratamento. É a segunda vez que isso ocorre e não vamos permitir que centenas de familiares e pessoas com deficiência sejam prejudicadas", disse.

De acordo a Subsecretaria da Pessoa com Deficiência, os contratos com a ONG Sebrac terminaram e é necessário uma nova licitação para que outra empresa assuma a gestão; o que deve durar cerca de 45 dias. Ainda segundo a Subsecretaria, não há previsão de quando a licitação deve acontecer.

Nadia Maria, mãe de Lorena, uma paciente que possui microcefalia causada pelo zika vírus, afirmou estar revoltada com o descaso. "Não só a minha filha, mas tantas crianças estão sofrendo sem atendimento. Estou aqui representando mães que me ligam e relatam ‘Nadia, eu estou desesperada, não sei o que fazer, meu filho está em casa se batendo, tendo crises, retrocedendo porque estão sem o tratamento do CRPD’. Os nossos filhos não são só número, não estamos pedindo favor a ninguém, isso é o nosso direito".

 

Últimas de Rio de Janeiro