Jefferson Franklin dos Santos tinha 29 anos - Arquivo Pessoal
Jefferson Franklin dos Santos tinha 29 anosArquivo Pessoal
Por RAFAEL NASCIMENTO

Rio - "A filha dele tinha apenas cinco meses. Cinco meses de vida. O meu cunhado era a pessoa mais família que eu conhecia". Esse é o desabafo de um dos cunhados de Jefferson Franklin dos Santos, de 29 anos. Ele foi morto na noite desta segunda-feira, em Padre Miguel, na Zona Oeste, após ter ser abordado por criminosos e ser reconhecido como policial militar.

O corpo da vítima chegou ao IML nesta terça-feira. Muito emocionada, a esposa de Jefferson chegou ao local acompanhada pelo cunhado, que também é policial militar. Uma equipe da PM acompanhou os familiares durante o processo nesta manhã. "A minha irmã está arrasada (...) A filha dele não vai ser criada pelo pai”, lamentou o irmão da viúva.

Segundo as primeiras informações, o soldado, que era lotado era lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Adeus/Baiana, no Complexo do Alemão, e estava de folga quando foi atacado e assassinado durante uma abordagem de criminosos na Rua Ibitiúva, perto das Faculdades Integradas Simonsen.

De acordo com a Polícia Militar, os bandidos teriam identificado Jefferson como policial antes dos disparos. Na ação, os criminosos também roubaram a arma do agente.

A Delegacia de Homicídios da Capital (DH) foi acionada, fez perícia no local e busca imagens de câmeras de segurança que possam identificar os autores do crime.

O militar estava na corporação desde 2014 e deixa esposa e uma filha. Ainda não há informações sobre o local do velório e enterro.

Você pode gostar