Policiais se passam por funcionários da Caixa para prender mulher que matou amante do marido

Janaína Guilherme da Silva foi chamada ao banco para assinar papéis de um falso sorteio no programa Minha Casa Minha Vida

Por O Dia

-

Rio - Policiais da Delegacia de Homicídios da Capital (DH) simularam um blefe para prender uma mulher suspeita de matar a facadas a amante do marido em Santa Cruz, na Zona Oeste. Os agentes se passaram por funcionários de uma agência da Caixa na Praça Seca, onde Janaína Guilherme da Silva teria que comparecer para assinar papéis de um falso sorteio no programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal. Com a ciência da equipe de segurança do banco, Janaína foi presa dentro da agência, sem que os clientes percebessem a ação dos policiais, na terça-feira.

De acordo com a Polícia Civil, Janaína e Rosana Silva do Nascimento assassinaram Cristiane Santos da Cunha com golpes de faca na casa da vítima. Cristiane seria amante do marido de Janaína e o crime aconteceu durante uma briga envolvendo as três. Rosana foi descoberta como também participante do homicídio após a prisão de Janaína, que revelou seu nome.

Contra Janaína, havia um mandado de prisão temporário em aberto. Apesar da vigência do período eleitoral (que impede a prisão de um eleitor a partir de cinco dias antes do início de uma votação até 48 horas depois de seu término), ela pode ser presa, já que seu título eleitoral encontra-se cancelado.

Últimas de Rio de Janeiro