Adolescente que matou a ex-namorada com 13 tiros é apresentado à Justiça

Jovem ficará internado provisoriamente no Centro de Socioeducação Dom Bosco, na Ilha do Governador, até o dia 12 de dezembro data que será aplicada a medica socioeducativa que ele deverá cumprir

Por RAFAEL NASCIMENTO

Rayane Barros de Castro foi morta pelo ex-namorado -

Rio - O menor de 16 anos e ex-namorado da adolescente Rayane Barros de Castro, também de 16 anos — morta na última quinta-feira com treze tiros — foi apresentado ao Tribunal de Justiça do Rio, nesta terça-feira, para a primeira audiência. O jovem, que estava acompanhado da mãe, ficou calado e não quis falar nada à juíza Katerine Jatahi, da Vara da Infância e Juventude. Essa foi a primeira audiência do caso.

Após pouco mais de uma hora, a justiça determinou que ele ficará internado provisoriamente no Centro de Socioeducação Dom Bosco, na Ilha do Governador, até o dia 12 de dezembro — data que será aplicada a medica socioeducativa que ele deverá cumprir.

Segundo o que apurou O DIA, o adolescente — que nunca teve passagens pela polícia e ou foi apreendido — deverá cumprir a pena máxima que é de quatro anos. 

O assassinato aconteceu em Guadalupe, na Zona Norte do Rio. Segundo parantes da menina, o rapaz sabia que ela estava sozinha em casa e, por isso, foi até a residência da jovem, e a obrigou a acompanhá-lo, em uma motocicleta, até o local do assassinato, na Rua Nova Trento, que fica às margens da Avenida Brasil. A garota ainda tentou se defender dos disparos, mas acabou sendo executada. De acordo com policiais da 41º BPM (Irajá), o autor do crime, que horas depois se entregou à 30ª DP (Marechal Hermes) e responderá por fato análogo a feminicídio, estava com uma moto roubada. Rayane e o adolescente começaram a namorar há menos de um ano. Há quatro meses, a menina terminou com o rapaz, após a família dela descobrir que o jovem teria entrado para o tráfico de drogas na região.

A última ameaça recebida por Rayane foi a cerca de cinco horas antes do assassinato e ficou registrada no celular da vítima, que foi apreendido pela polícia. "Você quer me matar, como vou conversar?" perguntou Rayane, ao negar um pedido para encontrar o rapaz, em um trecho da troca de mensagens. O jovem respondeu de maneira ameaçadora. "Se você ficar de graça, vai acabar acontecendo uma tragédia", escreveu o menor.

Em outra troca de mensagens, Rayane pediu para o menor viver sua vida e a esquecer. Ele responde e deixa claro que irá matar a vítima. "Vou viver minha vida, mas você não vai viver a sua", escreveu o menino, ao finalizar a conversa.

"Só descobri depois que a polícia olhou o celular dela e encontrou as conversas dos dois", disse no último sábado Marcos Paulo Castro, no velório da filha. "Deixo meu alerta aos outros pais, que ainda podem fazer alguma coisa. É importante conversar. Para mim foi tarde demais. Ela poderia ter me contado o que estava acontecendo e, assim, teríamos evitado isso. Acho que ela pensou que era brincadeira e não levou a sério. É importante levar a sério, ela devia ter tido maldade para escapar disso", finalizou.

A menina foi enterrada no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste.

Galeria de Fotos

Rayane Barros de Castro foi morta pelo ex-namorado Reprodução
Conversa entre os jovens: menor ameaça ex-namorada Reprodução

Últimas de Rio de Janeiro