PMs suspeitos de desvio de carga roubada em S. Gonçalo

Sete, incluindo um oficial, foram presos administrativamente

Por s

Caminhão de carga roubada recuperado - Reprodução -

Sete policiais militares do 7º BPM (São Gonçalo), entre eles um oficial, foram presos administrativamente, ontem, pela 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), após a Corregedoria receber vídeo mostrando um PM descarregando carga de laticínios que teria sido apreendida horas antes, no Morro do Castro, em São Gonçalo.

O vídeo flagrou policial colocando material em um Gol, no pátio da 2ª Companhia do 7º BPM, na Coruja. Os policiais já tinham apresentado a ocorrência na 73ª DP (Neves), mas há suspeita que parte dessa carga tenha sido desviada. Equipe do Grupamento de Ações Táticas (GAT) Coruja e Mineiro foi presa.

Os policiais foram até a favela após serem contactados para recuperar carga roubada. Ao entrarem na comunidade, na Rua Alameda Estados Unidos, houve tiroteio, e um homem foi preso com uma pistola calibre 40. Na mesma rua foi encontrado o caminhão com eletrodomésticos já descarregado e carga também de laticínios.

A caminho da 73ª DP, o caminhão apresentou defeito e foi levado para a 2ª Companhia, onde o PM foi flagrado colocando material dentro de um Gol. O veículo é de Cristian Melo de Araújo, que tem duas passagens pela polícia por tráfico de drogas. Teria sido ele quem consertou o caminhão.

FORAGIDO

No entanto, os policiais disseram não saber onde ele está. Cristian, que tem mandado de prisão em aberto expedido pela Justiça de Búzios, por tráfico de drogas, está sendo procurado e é considerado foragido.

Na delegacia, foram apresentados o preso que participou do tiroteio, uma pistola, cargas de laticínios e eletrodomésticos e um caminhão. A prisão é por 72 horas. Os presos são: capitão Delson Luiz Caetano da Silva, segundo-sargento Cleyman Barbosa da Silva, terceiro-sargento Alex da Silva Gregório, e os cabos Roger Oliveira Silva, Wander Fernando da Silva Ferreira, Gerson Rodrigues da Silva e Jairo Cordeiro Caldas.

 

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro