Duas pessoas morrem e 12 são detidas em operações no Rio

A ação conta com 4,7 mil militares das Forças Armadas e não tem prazo para acabar

Por O Dia

Militares no Complexo do Chapadão,pela primeira vez foi apresentado e colocados em operação os novos Blindados que chegaram da França
Militares no Complexo do Chapadão,pela primeira vez foi apresentado e colocados em operação os novos Blindados que chegaram da França -

Rio - Duas pessoas morreram em confronto com as tropas das Forças Armadas e 12 foram presas na operação desencadeada, nesta terça-feira, pelo Gabinete de Intervenção Federal (GIF) na segurança pública do Rio, em 13 comunidades do Rio de Janeiro. A ação conta com 4,7 mil militares das Forças Armadas e segue em andamento.

Os militares atuam em Bangu, Anchieta, Guadalupe, Colégio, Honório Gurgel, Vicente de Carvalho e em regiões circunvizinhas à Vila Militar de Deodoro. Estão sendo verificadas denúncias de atividades criminosas e remoção barricadas. Também são realizadas revistas de pessoas e de veículos, além da checagem de antecedentes criminais. Ao todo participam da ação 4.760 militares das Forças Armadas, 120 policiais civis e 60 policiais militares, com o apoio de blindados e aeronaves.

Homens da equipe de Engenharia do Exército com auxílio de retroescavadeiras derrubaram oito barricadas colocadas por traficantes de drogas para impedir a entrada das forças de segurança do Estado, principalmente nos acessos às comunidades da Pedreira e do Chapadão, identificadas como as regiões do Rio para onde são levadas cargas de carretas e caminhões roubados nas rodovias federais Presidente Dutra e Rio-Petrópolis.

Com informações da Agência Brasil

Últimas de Rio de Janeiro