Policial atira para o alto em posto de gasolina e briga acaba em morte na Taquara

Agente é preso acusado de atingir professor de surfe no abdômen

Por ADRIANA CRUZ

Anderson foi morto durante discussão com policial civil
Anderson foi morto durante discussão com policial civil -

Rio - Uma discussão, com direito a tiros para o alto dados pelo policial civil Renato Fernandes Gomes, acabou em morte para o professor de surfe Anderson Ramos Cunha, de 45 anos, por volta das 4h deste sábado, na Taquara, Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. O investigador, que está preso, é acusado de ter atingido a vítima no abdômen depois de uma briga. O bate-boca do policial começou com um grupo onde estava Anderson, em um posto de gasolina na Estrada do Tindiba. A vítima bebia com os amigos quando o agente atirou a esmo para encerrar a briga e foi embora.   

Testemunhas relataram a agentes da Delegacia de Homicídios (DH) que Anderson seguiu o policial com sua moto. O agente foi alcançado no condomínio onde mora, perto do posto de gasolina, e houve luta corporal. Renato sacou a arma, atirou e atingiu o professor, que morreu no local. Na residência do policial, lotado na 21ª DP (Bonsucesso), foram apreendidas uma pistola e um revólver.

A delegacia já requisitou imagens das câmeras do posto e do condomínio, que flagraram a confusão. A  Corregedoria da Polícia Civil acompanha as investigações.

Colaborou Beatriz Perez

  

 

 

 

Últimas de Rio de Janeiro