Defesa Civil municipal orienta moradores em simulado de desocupação em comunidade no Lins

Ação integrada faz parte de preparação da Prefeitura para o período de fortes chuvas

Por O Dia

Equipes da Defesa Civil fizeram simulado no Lins
Equipes da Defesa Civil fizeram simulado no Lins -

Rio - A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, ligada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), realizou neste domingo mais um simulado de desocupação de área de risco de deslizamento, desta vez na comunidade de Cachoeirinha, no Lins, na Zona Norte do Rio. O exercício envolveu cerca de 40 agentes da Prefeitura do Rio, incluindo técnicos da Defesa Civil e da Assistência Social, que tiraram dúvidas de moradores, além de agentes comunitários de saúde, Superintendência do Méier e Comlurb.

Parte do Sistema de Alerta e Alarme Comunitário para Chuvas Fortes da Defesa Civil, a ação contou com o acionamento de protocolos de resposta a desastres naturais Pará treinar residentes quanto aos procedimentos de desocupação em casos de fortes chuvas. No último dia 27, a atividade aconteceu na comunidade Sítio do Pai João, no Itanhangá, na Zona Oeste.

"A iniciativa é importante para que o morador esteja ciente de tudo o que deve fazer no momento de uma chuva forte, com ações como desligar a energia e o gás da sua casa e não esquecer de pegar documentos e remédios para se deslocar até um local seguro junto com os seus familiares", destacou Rodrigo Bissoli, superintendente operacional da Defesa Civil.

Simulado

A atividade envolveu o toque de sirenes e envio de SMS de alerta, dentro de ação integrada com agentes comunitários de saúde (ACS), voluntários e integrantes das associações de moradores (treinados previamente pelo órgão). O objetivo é transferir a população dessas áreas para pontos seguros, pré-determinados e livres de riscos. O simulado integra ainda um conjunto de iniciativas de preparação e resposta visando desenvolver uma cultura de segurança em áreas de risco. O Vida em Jogo, atividade lúdica educacional da Defesa Civil para ensinar crianças a prevenir acidentes e cuidar do meio ambiente, também fez parte do exercício simulado.

O Sistema de Alerta e Alarme conta com 83 pluviômetros da Defesa Civil, 165 sirenes e 193 pontos de apoio em 103 comunidades com alto risco de deslizamentos. As estações sonoras são ativadas após monitoramento e avaliação dos índices críticos de chuva por meteorologistas do Sistema Alerta Rio, lotados no Centro de Operações Rio (COR), onde profissionais da Defesa Civil do Rio atuam, de forma integrada, 24 horas/dia.

Qualquer pessoa pode receber mensagens da Defesa Civil por meio de adesão voluntária para ser alertado, em tempo real, sobre a ocorrência de chuvas fortes no local onde mora. O cadastro é simples, rápido e gratuito: o cidadão deve enviar o CEP da residência para o número 40199.

Últimas de Rio de Janeiro