Policial é baleado na cabeça na Linha Amarela e Witzel diz que protocolo de deslocamentos de policiais deve ser revisto

O agente, lotado no 22º BPM (Maré), está em estado grave no Hospital Federal de Bonsucesso

Por O Dia

Rio - Um policial militar foi baleado na cabeça na tarde deste sábado na Linha Amarela e está em estado grave no Hospital Federal de Bonsucesso (HFB). O soldado de 30 anos, lotado no 22º BPM (Maré), estava em serviço, em deslocamento de motocicleta com outros policiais, quando o grupo se deparou com criminosos armados em tentativa de arrastão na via, sentido Ilha do Governador, saída 7, em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio.

O governador do Rio, Wilson Witzel, lamentou o caso e disse que o protocolo de atuação de deslocamento de policiais deve ser revisto. "Todos os dias têm tiroteios no Rio. O policial está em estado grave. Ele estava de moto e foi vítima de arma de fogo. Precisamos rever este protocolo, pois ele estava sozinho na moto no momento do crime", disse durante coletiva em uma agenda.

Segundo o comando do 22ºBPM (Maré), os bandidos atiraram ao avistarem a aproximação dos policiais. O agente ficou ferido na ação e foi socorrido pelos colegas ao Hospital Federal de Bonsucesso, onde recebe atendimento médico e apresenta estado grave.

O agente deu entrada na emergência do HFB as 14h46, com ferimentos na cabeça, provocados por arma de fogo, na região frontal esquerda, com perda de massa encefálica. Ele foi levado por carro da Polícia Militar já em estado de parada cardíaca. No atendimento inicial foi imediatamente estabilizado. Enquanto aguardava avaliação de neurocirurgiões do HFB, convocados para assisti-lo, neurocirurgiões da Polícia Militar estavam presentes no hospital para agilizar sua transferência para a cirurgia. No momento, o soldado passa por cirurgia e seu estado é grave.

A Delegacia de Homicídios da Capital (DH) está investigando a tentativa de homicídio contra o policial militar. 

Últimas de Rio de Janeiro