Witzel pede apoio por cassinos

Na posse de procurador-geral do Estado, governador pede esforço conjunto de deputados

Por ASSINATURA REPÓRTER

Witzel (D), ao lado do procurador-geral Lopes: a favor dos cassinos -

O governador do Rio Wilson Witzel voltou a defender a abertura de cassinos no estado, ontem, durante posse do procurador-geral do Estado Marcelo Lopes.

"Estamos empenhados em aprovar agora a legislação que permite a instalação de cassinos no Rio de Janeiro. Não é possível que só em Las Vegas as pessoas gastem fortunas", afirmou.

Segundo ele, no Rio há espaço para sediar cassinos e tem oportunidade para isso. "É só aperfeiçoar os mecanismos de controle que não haverá qualquer tipo de problema", garantiu o governador. Witzel aproveitou a presença de deputados federais no evento para cobrar um esforço conjunto. "A missão da bancada federal do Rio no Congresso é aprovar essa legislação, que muito vai beneficiar o nosso estado", apelou.

Witzel não poupou elogios ao juiz federal Marcelo Bretas, que representava o Tribunal Regional Federal da 2ª Região, na cerimônia. O governador ressaltou que a população do Rio tem uma dívida de gratidão com Bretas, por ele ter contribuído "muito para devolver ao estado o dinheiro que foi roubado" pelos ex-inquilinos do Palácio Guanabara. O governador arrancou aplausos e risadas ao afirmar que o Ministério Público não vai ter trabalho com ele.

O governador teceu elogios à Polícia Civil, destacando a necessidade de dar mais autonomia à instituição. "Nossa Polícia é eficiente e tem capacidade para se administrar", afirmou Witzel. "Não pode o Ministério Público ser independente, ter a inamovibilidade, a vitaliciedade, e a ponta, que investiga e está mais exposta ao crime organizado, estar com todas as vulnerabilidades", conclamou Witzel. "Precisamos aprovar uma emenda constitucional que está no Congresso e que dá aos delegados total independência de interferências políticas", sustentou.

 

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro