Policiais da DH já analisaram imagens de mais de dez câmeras do ataque à Martha Rocha

Nesta segunda-feira, agentes da especializada voltam ao local do crime para recolher outras câmeras. Polícia já tem um suspeito

Por MARIA INEZ MAGALHÃES

Deputada Martha Rocha foi alvo de três ameaças de morte antes de ataque
Deputada Martha Rocha foi alvo de três ameaças de morte antes de ataque -

Rio - Policiais da Delegacia de Homicídios (DH) já analisaram imagens de mais de dez câmeras na tentativa de identificar os criminosos que atacaram, a tiros de fuzil, a deputada estadual e delegada Martha Rocha neste domingo de manhã, na Rua Belisário Pena, na Penha. Nesta segunda-feira, a especializada voltou ao local do crime para recolher mais imagens. Já há um suspeito de ter participado da ação. O bandido tem mandado de prisão e já teria saído do Complexo da Penha. 

No ataque, o motorista da deputada, o subtenente reformado da PM Geonisio Medeiros, foi baleado na perna. Martha estava no carro com a mãe de 88 anos, mas elas não se feriram. Elas estavam a caminho da igreja.

Polícia foi ao local do ataque a tiros ao carro da deputada Martha Rocha - Severino Silva/Agência O Dia

O carro da deputada, que é blindado, passou por uma perícia complementar hoje na DH. Martha Rocha relatou que o veículo foi emparelhado por outro, de onde um homem com touca, roupa e luvas pretas colocou o tronco para fora e atirou.

"Ontem, analisamos várias imagens e hoje seguiremos com essa análise e vamos recolher outras que não puderam ser pegas porque era domingo. Já temos imagens de mais de dez câmeras. Para que não paire nenhuma dúvida quanto à motivação, seja ela atentado contra a vida da parlamentar ou tentativa de latrocínio, vamos analisar essas imagens para se chegar à conclusão", disse o diretor do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP), Antonio Ricardo.

Polícia foi ao local do ataque a tiros ao carro da deputada Martha Rocha - Severino Silva/Agência O Dia

Perito da Delegacia de Homicídios faz perícia no carro de Martha Rocha - Estefan Radovicz / Age

Segundo Antonio Ricardo, há informações de que os suspeitos podem ter saído do Baile Funk da Gaiola, que acontece aos finais de semana no Complexo da Penha, e aterroriza moradores e quem passa pelo local.

"Tem um bandido que tem mandado de prisão e pode ter participado dessa ação. É o que aponta a análise de inteligência (da polícia). Há uma possibilidade desse criminoso ter saído do Baile da Gaiola, que poder ser a origem dos marginais que cometeram esse ataque", explicou o delegado.

Governador determinou escolta para a parlamentar

O governador do Rio, Wilson Witzel, determinou ontem escolta para Martha Rocha. A deputada revelou neste domingo que sofreu três ameaças de morte em dezembro e que, por isso, comprou um carro blindado. Segundo a parlamentar, à época, a Polícia Civil ofereceu a ela apenas um mês de escolta. 

"Ontem, analisamos várias imagens e hoje seguiremos com essa análise e vamos recolher outras que não puderam ser pegas porque era domingo. Já temos imagens de mais de dez câmeras. Para que não paire nenhuma dúvida quanto à motivação, seja ela atentado contra a vida da parlamentar ou tentativa de latrocínio, vamos analisar essas imagens para se chegar à conclusão", disse o diretor do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP), Antonio Ricardo.

Segundo Antonio Ricardo, há informações de que os suspeitos podem ter saído do Baile Funk da Gaiola, que acontece aos finais de semana no Complexo da Penha, e aterroriza moradores e quem passa pelo local. "Tem um bandido que tem mandado de prisão e pode ter participado dessa ação. É o que aponta a análise de inteligência (da polícia). Há uma possibilidade desse criminoso ter saído do Baile da Gaiola, que poder ser a origem dos marginais que cometeram esse ataque", explicou o delegado.  

 

Galeria de Fotos

Perito da Delegacia de Homicídios faz perícia no carro de Martha Rocha Estefan Radovicz/Agência O Dia
Deputada Martha Rocha foi alvo de três ameaças de morte antes de ataque Estefan Radovicz / Agência O Dia
Policiais da Delegacia de Homicídios foram ao local do ataque à deputada Martha Rocha, na Penha, para recolher mais imagens Severino Silva/Agencia O Dia
Polícia foi ao local do ataque a tiros ao carro da deputada Martha Rocha, na Penha Severino Silva/Agência O Dia
Polícia foi ao local do ataque a tiros ao carro da deputada Martha Rocha, na Penha Severino Silva/Agência O Dia
Polícia foi ao local do ataque a tiros ao carro da deputada Martha Rocha, na Penha Severino Silva/Agência O Dia
Polícia foi ao local do ataque a tiros ao carro da deputada Martha Rocha, na Penha Severino Silva/Agência O Dia
Carro da deputada Martha Rocha é periciado na Delegacia de Homícídios, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio Severino Silva/Agência O Dia
Polícia foi ao local do ataque a tiros ao carro da deputada Martha Rocha Severino Silva/Agência O Dia
Polícia foi ao local do ataque a tiros ao carro da deputada Martha Rocha Severino Silva/Agencia O Dia
Polícia foi ao local do ataque a tiros ao carro da deputada Martha Rocha Severino Silva/Agência O Dia
Pneus do carro da delegada Martha Rocha foram recolhidos por policiais da DH Severino Silva/Agencia O Dia
Carro da deputada Martha Rocha foi periciado na DH Severino Silva/Agencia O Dia
Pneus do carro alvejado foram levados por policiais da Delegacia de Homicídios Severino Silva/Agência O Dia

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro