Dirigente do Flamengo presta depoimento à polícia sobre incêndio

Márcio Garotti nega suposta 'gambiarra' em ar-condicionado

Por Agência Brasil

Tragédia aconteceu na última sexta-feira no CT do Flamengo, em Vargem Grande
Tragédia aconteceu na última sexta-feira no CT do Flamengo, em Vargem Grande -

Rio - O diretor financeiro do Clube do Flamengo, Márcio Garotti, prestou depoimento durante mais de três horas hoje (15) na 42ª Delegacia de Polícia (Recreio), na zona oeste do Rio de Janeiro, sobre o incêndio que deixou dez atletas mortos e três feridos no alojamento do Centro de Treinamento do clube, o Ninho do Urubu, na sexta-feira da semana passada (8). A delegacia é a responsável pelas investigações, que estão sob sigilo.

Ao deixar o local, o diretor financeiro foi indagado por jornalistas se havia informações sobre qualquer "gambiarra" na instalação do ar-condicionado do alojamento. "Não que tenha o nosso conhecimento", disse Garotti.

Em entrevista à TV Globo, um dos sobreviventes do desastre disse que havia uma espécie de "gambiarra" no aparelho.

Por volta das 15h, representantes da empresa Novo Horizonte Jacarepaguá (NHJ do Brasil) chegaram à delegacia para serem ouvidos. A empresa fabricou os contêineres em que foi instalado o alojamento.

Comentários