'Logo estou numa boa', diz empresária espancada por quatro horas na Barra

Em vídeo compartilhado por parente, Elaine Caparroz mostra confiança na sua recuperação. De acordo com o hospital Casa de Portugal, ela trocou a UTI por um quarto da unidade e apresenta estado de saúde estável, com 'boa evolução clínica e laboratorial'

Por O Dia

Rayron Gracie com a mãe, Elaine Caparroz, espancada dentro de casa durante quatro horas, na Barra da Tijuca
Rayron Gracie com a mãe, Elaine Caparroz, espancada dentro de casa durante quatro horas, na Barra da Tijuca -

Rio - Em um vídeo publicado por um parente no Twitter, nesta terça-feira, Elaine Caparroz, espancada por Vinícius Serra por quase quatro horas dentro de seu apartamento na Barra da Tijuca, mostra que está confiante quanto à sua recuperação. Ela está internada com várias fraturas e hematomas no hospital Casa de Portugal, no Rio Comprido, mas já trocou a UTI por um quarto, apresentando melhora. 

"Está tudo bem, logo logo estou numa boa. Amo vocês, fiquem com Deus", disse Elaine. "Deus é bom! Com as orações de todos está dando uma boa recuperação física para a Elaine! Resta o psicológico, mas ela nasceu de novo! Obrigado pelo apoio e continuem orando e não vamos perder de vista o covarde que bateu no irmão deficiente também!", escreveu o parente, na postagem do vídeo. 

De acordo com o hospital Casa de Portugal, em boletim divulgado hoje, ela trocou a UTI por um quarto da unidade e apresenta estado de saúde estável, com 'boa evolução clínica e laboratorial'. Após novas avaliações, a equipe médica concluiu que Elaine não precisa de intervenções cirúrgicas no momento. 

Nesta segunda-feira, o Tribunal de Justiça do Estado converteu em prisão preventiva a detenção de Vinícius Batista Serra, 27 anos, que tinha sido preso em flagrante. Ele é acusado de tentativa de feminicídio. Em um outro vídeo divulgado ontem, a paisagista relatou que acordou com o estudante a espancando. 

"Eu acordei com ele me esmurrando a cara e gritando muito: 'filha da p...' (...) Ele não falava, ele só gritava, me xingava e dava vários murros, com uma força muito absurda. Eu tentava me defender, mas sentia os murros acertando o meu rosto. A cada murro que ele me acertava, achava que fosse morrer", conta Elaine.

Galeria de Fotos

Rayron Gracie com a mãe, Elaine Caparroz, espancada dentro de casa durante quatro horas, na Barra da Tijuca Reprodução do Twitter
Elaine Caparroz foi espancada por quatro horas e ficou desfigurada reproduções

Comentários