O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim  - FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO
O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO
Por Agência Brasil

Rio - Parentes dos dez atletas do Flamengo mortos na tragédia do Ninho do Urubu participam, na tarde desta quinta-feira, de uma audiência de mediação no Tribunal de Justiça (TJ) do Rio de Janeiro.

A reunião ocorre após a tentativa frustrada de acordo entre as famílias e o Flamengo, que ofereceu valores iniciais entre R$ 300 mil e R$ 400 mil e mais um salário mínimo mensal por 10 anos por atleta morto. Segundo o Flamengo, houveram duas propostas posteriores, mas que não constaram em ata, que ficaram entre R$ 750 mil e R$ 1 milhão.

A audiência é feita pelo desembargador Cesar Cury, do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec). Participam representantes do Ministério Público (MP), da Defensoria Pública e do Ministério Público do Trabalho (MPT), além dos advogados de cada família.

Você pode gostar
Comentários