Bairros da Zona Norte sofrem com falta de água

Moradores de rua em Quintino utilizam água de reservatório da Cedae

Por Antonio Augusto Puga

Mariana Porto está indignada com os problemas no abastecimento
Mariana Porto está indignada com os problemas no abastecimento -

Rio - Não bastassem as altas temperaturas do verão, os moradores de vários bairros da Zona Norte do Rio, ainda enfrentam a falta d'água. O líquido chega esporadicamente às torneiras de quem vive em Quintino, na Vila Valqueire e Piedade, e a saída é recorrer aos caminhões-pipas que cobram entre R$ 350 a R$ 450.

Na esquina das ruas das Tulipas com a Gastão da Cunha, em Vila Valqueire, a água pode até não chegar nas torneiras, mas escorre tranquilamente até a rede de águas pluviais. O técnico em programação André Ribeiro diz estar cansado de pedir à Companhia Estadual de Água e Esgoto (Cedae) o conserto. "Perdi a conta das solicitações que fiz. A desculpa é sempre a mesma, vamos enviar uma equipe em até 48 horas", afirma.

A artista Mariana Porto está sendo obrigada a comprar comida em restaurantes próximo e levar a roupa para lavar na casa de uma tia no Flamengo. "Estou indignada! Por conta da Cedae todos na minha casa estão tendo que comprar comida, nossa roupa é lavada na casa da minha tia no Flamengo. Meu padrasto é taxista e tem que tomar banho na empresa, porque água aqui em casa é raridade", reclama.

Dono de uma hamburgueria, Rodrigo Noronha pensa em processar a Cedae pela falta de água. "Estou tendo um prejuízo imenso com a falta d'água. Diariamente gasto R$350 com caminhão-pipa. O dinheiro que estou gastando representa cerca de 10% do faturamento. Por isso, estou pensando seriamente em processar a empresa", revela o empresário.

Água só no reservatório

O aposentado Jorge Lucas encontrou uma saída para ter água em casa, na Rua Pedro Reis, no bairro de Quintino: "Uso a água do reservatório da Cedae. Aliás, todo mundo que mora no alto da rua faz isso nos últimos dois meses. Moro aqui há 50 anos, nunca pensei que fosse passar por isso", diz.

A Cedae informou que enviará, nesta terça-feira, uma equipe irá na Rua Tulipas e, em 24h, uma equipe comparecerá na Rua Pedro Reis.

Galeria de Fotos

O aposentados Jorge Lucas recorre a água do reservatório da Cedae Marcio Mercante / Agencia O Dia
Mariana Porto está indignada com os problemas no abastecimento Marcio Mercante / Agência O Dia
Vazamento prejudica moradores das ruas Tulipas e Gastão da Cunha, em Vila Valqueire Marcio Mercante / Agencia O Dia

Comentários