Por O Dia

Rio - O desembargador relator Cláudio Tavares de Oliveira Junior, da 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ), acatou as contrarrazões da PGE-RJ e renovou o prazo de permanência de Márcio dos Santos Nepomuceno (Marcinho VP), no Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná, evitando assim o seu retorno para um presídio no Rio de Janeiro.

Segundo Tavares, Marcinho VP é um dos principais líderes da facção criminosa Comando Vermelho, e exerce forte influência na "coordenação das atividades ilícitas de seus integrantes", e por esse motivo, a permanência dele em um presídio fora do estado do Rio dificultaria ainda mais a comunicação do preso com a cúpula da facção.

Segundo a PGE, a permanência de Nepomuceno em presídio federal se mostra de vital importância ao interesse da segurança pública do Estado, já que sua presença no Rio poderia gerar grande instabilidade e insegurança nas áreas em que ele tem influência.

Você pode gostar
Comentários