Família procura mulher desaparecida em São Gonçalo

Fernanda saiu de casa no dia 20 de fevereiro e não foi mais vista

Por *Jenifer Alves

Família divulga foto pedindo informações sobre Fernanda
Família divulga foto pedindo informações sobre Fernanda -

Rio - Amigos e familiares procuram informações sobre o paradeiro de Fernanda Nogueira Mignon, de 36 anos, que está desaparecida desde o dia 20 de fevereiro. Ela mora em São Gonçalo e seu último contato com a família foi quando deixou o local onde mora, na Comunidade Nova Grécia, em direção à casa da irmã, em Niterói. Ambos os municípios ficam na Região Metropolitana do Rio. 

Fernanda comentava com pessoas próximas que estava assustada com a violência no local onde mora. Em suas postagens nas redes sociais, ela demonstrava ser uma mulher alegre e apaixonada pelos dois filhos, um de 7 e outro de 14 anos. "Desespero, aflição, incertezas, saudades, são só algumas das palavras. Não achamos somente uma palavra no dicionário e sim inúmeras para descrever o que estamos sentindo e passando nesse momento", disse Mara, cunhada de Fernanda. Ao falar sobre os sobrinhos, ela disser ser " inimaginável que está passando nas cabecinhas das crianças, dos filhos, dos que a amam" completou. 

Um amigo de infância, André Luís, afirmou que a notícia sobre o desaparecimento pegou todos de surpresa:"Quando foi constatado o sumiço nós começamos a nos mobilizar e compartilhar o desaparecimento", disse. Segundo ele, ao tentar ligar para o telefone da amiga, outra pessoa atendeu se identificando com outro nome:"Foi muito estranho pois quando eu liguei para o celular da Fernanda atendeu uma tal de Rose, eu perguntei da Fernanda, ela deu uma gaguejada e desligou", completou André. 

O caso foi registrado na Delegacia de Homicídios de Niterói, que possui um setor de desaparecidos. Segundo a especializada, no momento em que Fernanda deixou sua residência, duas facções criminosas trocavam tiros na região. A família pede que qualquer informação sobre Fernanda seja repassada ao número (21) 97272-9916 ou à delegacia responsável pelas investigações. 

*Estagiária sob supervisão de Thiago Antunes 

Comentários