Mais Lidas

Delegado diz que morte de vereador não parece ter sido crime político

Segundo ele, apenas um disparo foi efetuado e criminosos estavam de costas para a vítima

Por MARIA INEZ MAGALHÃES

O vereador Wendel Coelho era do Avante
O vereador Wendel Coelho era do Avante -

Rio - Delegado-titular da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), Moysés Santana, disse que não descarta nenhuma hipótese para o assassinato do vereador Wendel Coelho. No entanto, afirmou que nada foi roubado e que crime politico não parece ser porque foi dado um disparo apenas e os criminosos estavam de costas para a vítima.

O delegado analisou as imagens de câmeras do local. "Não houve perseguição. O carro do vereador reduziu a velocidade para passar no quebra-molas, se fosse perseguição a ele, ele não faria isso. Nesse momento, passam duas motos, uma delas correndo pelo carona e, mais a frente, um dos ocupantes do veículo vira para trás e atira acertando o vereador" explicou delegado, que analisa possível troca de tiros entre os criminosos.

O tiro foi no peito, de bala calibre 9 mm. O vereador e o irmão estavam voltando da casa de parentes, em Mangaratiba, quando foram atacados. Segundo o delegado, o irmão de Wendel, Wellerson Coelho, que estava com a vítima na hora do crime será ouvido novamente na DHBF.

"Ele contou que não viu nada porque estava dormindo e que acordou com o barulho do tiro", disse Santana.

Perguntado sobre homicídios provocados por disputas políticas na Baixada Fluminense o delegado foi enfático.

"A região tem históricos desses crimes. Não é ano de eleição, mas temos que dar atenção a isso", afirmou Santana.

Atingido no peito

O vereador Wendel Coelho, de 26 anos, foi morto a tiros no domingo (24), quando passava de carro próximo a Praça Olavo Bilac, em Engenheiro Pedreira. De acordo com a Polícia Militar, Wendel foi encontrado morto com um tiro no peito, no banco do motorista de um veículo Cobalt. Ele e o irmão, Wellerson de Lima, teriam avistado vários motociclistas. Um deles teria seguido o carro e ao se aproximar, atirou.

O parlamentar, eleito aos 24 anos com 729 votos, estava no primeiro mandato, ocupou comissões e foi segundo secretário da Câmara em 2017 e 2018. O prefeito em exercício de Japeri, Cezar Melo, decretou luto oficial de três dias no município. Wendel foi homenageado na manhã de hoje na Câmara de Vereadores da cidade.

 

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários