Projeto Tolerância Zero leva seis suspeitos de violências domésticas à prisão no interior

Detenções foram realizadas em menos de três meses. Em todos os casos de agressões, agentes flagram os acusados na residência das vítimas

Por FRANCISCO EDSON ALVES

Delegacia de Barra do Pirai implementou projeto que vem dando resultados em relação ao combate á violência doméstica
Delegacia de Barra do Pirai implementou projeto que vem dando resultados em relação ao combate á violência doméstica -

Rio - Agentes da 88ª DP (Barra do Pirai), no Sul Fluminense, prenderam em flagrante na noite desta quinta-feira um homem por crimes de violência doméstica. A prisão do acusado, que não teve o nome revelado, foi possível após os policiais terem sido alertados anonimamente de que uma mulher estava sendo agredida e ofendida pelo ex-companheiro. Na delegacia, constataram que o agressor já tinha ciência de medidas protetivas, entre elas, a determinação de afastamento da vítima por num raio de 500 metros de distância e proibição de contato ela.

De acordo com o delegado titular da 88º DP (Barra do Piraí), Wellington Vieira , a ação imediata nesses tipos de caso, que possibilitou a prisão do agressor ainda no local do espancamento, faz parte do Projeto Tolerância Zero, implementando no município no início do ano.

"O Projeto visa justamente isso: agir rápido contra a violência, proteger as mulheres e seus filhos, conscientizar a sociedade e fornecer apoio psicológico para as vítimas e também para os agressores, evitando assim que novos casos ocorram", ressalta Vieira. Em menos de três meses, seis autores de violência doméstica já foram presos em Barra do Piraí.

Ainda conforme o delegado, entre os casos mais graves estão duas tentativas de feminicídio, tendo a última delas ocorrida na quinta-feira. Bruno da Silva Santos, de 38 anos, foi preso por tentativa de homicídio e feminicídio. Ele é acusado de ter espancado por quatro horas a mulher, de 21 anos. No colo da vítima estava um bebê de cinco meses de idade, que bateu com a cabeça na parede. O crime ocorreu no Morro do Gama.

O projeto da Polícia Civil tem a parceria da prefeitura local e órgãos que compõe a rede de combate à violência doméstica e proteção das mulheres, como Ministério Público, OAB mulher, Poder Judiciário

Comentários