PRF descobre nova rota do tráfico de armas

Munição apreendidas no fim de semana em Três Rios reforçou investigação

Por MARIA INEZ MAGALHÃES

Rio - A apreensão de quase quatro mil munições pela PRF no último domingo em Três Rios, em Região Serrana  revela nova rota de traficantes de armas para chegar até as favelas do Rio, como a BR-040. Segundo o relações públicas da PRF, José Hélio Macedo, a repressão ao tráfico de armas vem fazendo com que os criminosos criem rotas alternativas à Rodovia Presidente Dutra (BR-116), principal entrada para o Estado do Rio.

O objetivo seria abastecer os bandidos da capital. 'Hoje já fica até difícil dizer que tem uma rota específica. A Via Dutra ainda é a principal, mas já existem uma série de outros caminhos que os traficantes fazem por rodovias estaduais. É um caminho muito maior, dão muito mais voltas, mas eles preferem para fugir da fiscalização", explica José Hélio.

Outra mudança detectada pela PRF foi no perfil dos traficantes. "O traficante não tem mais aquele esteriótipo de suspeito de antes. Hoje, até casais com filhos, idosos e agentes públicos são usados para tentar driblar a fiscalização. Colocam até crianças nessa situação", explica relações publicas.

Os bandidos também têm se aperfeiçoado na prática de esconder a munição usando alta tecnologia. "Já tivemos caso que compartimentos falsos só eram abertos acionando determinados comandos elétricos do veículo, como a seta. Mas a gente vai trabalhando, evoluindo para descobrir tudo isso", explicou.

Comentários