Menina que teve as pernas cortadas por linha chilena passa por nova cirurgia

Eloáh Oliveira de Macedo, de 8 anos, está internada no Hospital Municipal Albert Schweitzer

Por Antonio Puga

Eloah teve as duas pernas cortadas pela linha chilena, teve que ser operada e segue internada
Eloah teve as duas pernas cortadas pela linha chilena, teve que ser operada e segue internada -

Rio - A menor Eloáh Oliveira Macedo, 8 anos, que quase teve as pernas arrancadas por uma linha chilena ao atravesar uma passarela em Realengo, Zona Oeste Rio, no dia 31 de março, passou por uma nova cirurgia, neste sábado, no Hospital Municipal Albert Schweitzer.

Segundo Vanessa Oliveira de Souza, mãe da menina, Eloáh tem passado por vários procedimentos. "Estou com o coração partido. Nunca imaginei que minha filha ia ficar assim", disse.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que a menor segue internada na UTI do Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, e seu estado de saúde permanece grave, já que a veia femoral da perna esquerda se rompeu. Para auxiliar a circulação do sangue na perna de Eloáh, os médicos tiraram uma veia de um dos pés.

Apesar da comercialização de linha chilena ser proibida por lei, o produto é encontrado no comércio, em estabelecimentos clandestinos, em casas e até na internet. A chilena é encerada com quartzo moído, algodão e óxido de alumínio, e sua utilização é para cortar a linha de outras pessoas que estão soltando pipa.

Comentários