Familiares e amigos acompanharam o enterro de Jeferson da Silva Trajano, de sua esposa Ana Carla e os filhos do casal, Enzo e Arthur, vitimas do desabamento na Muzema - Armando Paiva / Agência O Dia
Familiares e amigos acompanharam o enterro de Jeferson da Silva Trajano, de sua esposa Ana Carla e os filhos do casal, Enzo e Arthur, vitimas do desabamento na MuzemaArmando Paiva / Agência O Dia
Por Antonio Puga

Rio - Sob forte emoção, foram enterrados na tarde desta segunda-feira, os corpos das seis vítimas do desabamento de dois prédios na comunidade da Muzema, no Itanhangá, Zona Oeste do Rio.

Juliana Martins de Souza, 28 anos foi sepultada junto com a filha Ana Júlia, 6 anos. "Ela era um bebê muito lindo e muito alegre. Ela adorava brincar", lembra Priscila Souza, tia da criança e cunhada de Juliana. "Eles saíram da Rocinha pra lá (Muzema). Eles estavam começando a vida e a Juliana foi ser feliz", lamenta. 

De acordo com Priscila, a família não notou nenhuma irregularidade na construção. "As casas lá são muito bonitas, tudo em porcelanato. Visualmente, era tudo perfeito. Mas a gente é leigo, a gente compra aquela ilusão. Ela estava acreditando mesmo em estar mudando para algo melhor." 

"A minha sogra está sem chão, nem roupa ela tem. Eles estão vivendo de doação. Agradecemos as pessoas que não nos conhecem, mas estão se solidarizando com a situação. A todas pessoas que abraçaram, oraram, doaram seu tempo", finaliza Priscila. 

Mais tarde, outra família foi sepultada no mesmo cemitério. Carla Batista, de 30 anos, Jeferson Trajano, de 28, e os filhos Enzo, de 6, e Arthur, de 4, mãe, pai e filhos. 

De 16 edifícios, apenas dois serão demolidos

Após quase cinco horas de reunião, entre representantes da Prefeitura do Rio e diversas secretarias na manhã desta segunda-feira, ficou decidido que, por hora, apenas dois prédios do Condomínio Figueiras do Itanhangá, na Comunidade da Muzema, na Zona Oeste, serão demolidos. Virão abaixo apenas um edifício da esquerda e um outro da direita — lote 93-A (prédio vermelho) e o lote 92 (ao lado, em construção). Entretanto, não há data para que isso aconteça. Os outros 14 prédios, que deverão vir abaixo, passarão por uma fiscalização. O desabamento deixou 24 mortos.

Você pode gostar
Comentários