Witzel confirma que suspeitos de assassinar capitão da PM no Tanque já foram identificados

Governador carregou o caixão de Anderson Galvão, 17º agente morto em 2019, e prometeu que 'o combate ao terrorismo vai continuar'

Por Antônio Puga e *Felipe Rebouças*

Wilson Witzel ajudou a carregar caixão do capitão Anderson Galvão
Wilson Witzel ajudou a carregar caixão do capitão Anderson Galvão -

Rio – Na presença do governador Wilson Witzel, o corpo do capitão da PM Anderson Azevedo Galvão, de 35 anos, foi enterrado na tarde desta quarta-feira, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, Zona Oeste do Rio. O chefe do executivo confirmou aos jornalistas que os suspeitos de matar o agente a tiros nessa terça-feira, enquanto ele cortava o cabelo numa barbearia no Tanque, em Jacarepaguá, já foram identificados. "Já estão identificados e nós vamos prendê-los, assim como qualquer outro que desafie o estado", afirmou Witzel.

O governador, que ajudou a carregar o caixão do policial, prometeu intensificar o "combate aos terroristas", diz o mandatário. "O que faltou nos últimos anos e nas décadas foi vergonha na cara dos governantes de enfrentar com rigor o crime organizado", concluiu.

O policial morto chegou a comandar a UPP do Lins, na Zona Norte do Rio, mas se transferiu, a pedido da mãe, para o Segurança Presente. Ele estava na corporação desde 2006 e deixa um filho de dois anos. Cerca de 400 pessoas, entre familiares, militares e representantes do Segurança Presente, estiveram no local. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, capitão Galvão é o 17º policial morto em 2019. 

*Estagiário sob supervisão de Thiago Antunes

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Wilson Witzel ajudou a carregar caixão do capitão Anderson Galvão Armando Paiva/ Agência O Dia
Armando Paiva / Agencia O Dia Armando Paiva/ Agência O Dia
Enterro do Capitão da Policia Militar, Anderson Azevedo Galvão, de 35 anos, morto a tiros em uma barbearia no bairro Pechincha, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O sepultamento aconteceu no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap nesta quarta-feira (24). Armando Paiva/ Agência O Dia
Enterro do Capitão da Policia Militar, Anderson Azevedo Galvão, de 35 anos, morto a tiros em uma barbearia no bairro Pechincha, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O sepultamento aconteceu no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap nesta quarta-feira (24). Armando Paiva/ Agência O Dia

Comentários