Vídeo: eletricista da Light atropela cliente em Santíssimo

Dupla de profissionais envolvida no caso prestava serviço para a companhia

Por Jenifer Alves*

Eletricista atropela moradora
Eletricista atropela moradora -

Rio - Uma cliente da Light foi atropelada por eletricistas que prestavam serviço para a companhia, na Rua Francisco Barroso Magno, em Santíssimo, na Zona Oeste do Rio. O caso aconteceu no último dia 17. Os profissionais foram identificados como Luiz Alberto Salvador dos Santos e Andre Luiz da Costa Júnior.

De acordo com a concessionária, Luiz e André foram ao local para cortar a luz de uma residência por causa de duas contas atrasadas, relativas aos meses de fevereiro e março. No entanto, a moradora Mariana Müller, esposa do responsável pela conta, Thiago Muller, tentou evitar o corte de luz, já que tem um bebê de cinco meses que não poderia ficar sem energia.   

André e Luiz contaram, em depoimento à 34ª DP (Bangu), que após desligarem a energia, várias pessoas se aglomeraram ao redor deles. Eles alegam que ao fotografar o imóvel, o que seria um procedimento padrão da empresa, outra moradora, mãe de Mariana, identificada como Maria Evanda de Souza, apareceu tentando impedir que a foto fosse feita. 

Ainda no depoimento, os profissionais dizem que Maria Evanda foi atingida quando eles deixavam o local e ela tentou pegar o celular da mão de um deles. A dupla afirma que a mulher repetia o tempo todo que era "mulher de miliciano" e que os eletricistas seriam mortos pelo corte da energia. 

Ao ser atingida, Maria Evanda foi jogada ao chão e teve escoriações no rosto, joelho e tornozelo esquerdo.

De acordo com o inspetor Marcelo Santos, da 34ª DP, Luiz Alberto prestou queixa na unidade alegando que os moradores tentaram agredi-lo. Segundo o agente, o eletricista disse que os moradores o ameaçaram dizendo: "Depois toma um tiro e não sabe porque". Ainda segundo o policial, o eletricista foi autuado por lesão corporal por atropelamento.

A Light divulgou nota esclarecendo que os funcionários são terceirizados e prestam serviço à companhia por meio da empresa Elcca. A Elcca informou que os profissionais já foram afastados.

Ainda segundo a nota, a Light disse estar tentando, "insistentemente, prestar auxílio à cliente, que tem se recusado a receber assistência das empresas".

*Estagiária sob supervisão de Rai Aquino

Comentários