Itallaneyz Cavalcante competiu e ganhou na categoria elite - FOTOS Daniel Castelo Branco / Agência O Dia
Itallaneyz Cavalcante competiu e ganhou na categoria eliteFOTOS Daniel Castelo Branco / Agência O Dia
Por Nathalia Duarte

Rio - Nem a temperatura máxima na casa dos 37 graus espantou os atletas e o público do Wod Social Games. O estádio do Engenhão, na Zona Norte, acostumado a receber jogos de futebol aos domingos, foi palco da competição de Crossfit que reuniu atletas amadores e profissionais de diversas categorias. Ao todo, cerca de 800 pessoas se inscreveram para o evento, e o público nas arquibancadas passou de cinco mil pessoas.

Com a sensação térmica acima dos 40, alguns atletas sentiram os problemas do sol intenso. Muitos reclamavam das barras de peso quentes e do chão fervendo na hora de fazerem os exercícios. Mas esses fatores não desanimaram ninguém e todos os inscritos bravamente participaram da competição. Um destaque especial vai para as mulheres, que se destacaram nos dois dias de evento no fim de semana.

Uma delas é Itallaneyz Cavalcanti, que veio de Recife, Pernambuco, para participar do Wod Social Games. Há quatro anos praticando o esporte, a atual headcoach de três academias na cidade natal viu a vida mudar após se tornar adepta ao Crossfit.

"Quando eu comecei, dava aula de balé clássico e tinha um estúdio de dança. Com dois meses praticando eu já estava participando de competições. Com um ano, já era coach. O Crossfit tomou conta da minha vida de mudou até a maneira que eu me relacionava com as pessoas. Antes eu era muito tímida, agora adoro socializar", explicou.

Itallaneyz conseguiu o primeiro lugar na categoria elite no Wod Social Games no sábado. Ao contrário do que pode acontecer em outros esportes, nos quais as categorias femininas não são muito valorizadas e até recebem premiações menores, no Crossfit o cenário é promissor para as mulheres.

"Não tem essa de que mulher não carrega peso. Lá todo mundo é atleta. Você vai ver a mulherada pegando caixa e montando os exercícios. Às vezes elas pegam mais peso que muito marmanjo. Eles acabam respeitando. Rola uma admiração. Vários meninos que chegam e me parabenizam pelas minhas conquistas. Além disso, tanto as categorias masculinas quanto as femininas ganham as mesmas coisas e as marcas apoiam os dois da mesma forma", celebra a atleta.

O campeonato teve cunho beneficente e para cada inscrição realizada foram doados 10 quilos de alimentos não perecíveis. O Engenhão se tornou uma mistura de feira, com estandes de vendas, praça de gastronomia, lazer, shows e distribuição de brindes, entre outros atrativos.

"A gente se preocupou muito com o bem estar de todos. Tanto atletas, quanto público, patrocinadores, expositores. Todo mundo tinha que se sentir bem. Queríamos fazer um campeonato inesquecível. E pelo que vi no rosto das pessoas durante esses dois dias, nós fomos felizes", conta o produtor de eventos e um dos organizadores do Wod Social Games, José Guilherme Azevedo.

Você pode gostar