Polícia recupera turíbulo furtado da igreja de São Jorge

Peça de prata que tem cerca de 140 anos foi encontrada em Copacabana

Por Antonio Augusto Puga

Padre Jefferson de Oliveira com o turíbulo comprado às pressas
Padre Jefferson de Oliveira com o turíbulo comprado às pressas -
Rio - Uma força tarefa envolvendo policiais da 36º DP (Santa Cruz) e do 1º Departamento de Polícia de Área (DPA) recuperou. na noite desta quinta-feira, o turíbulo (objeto para espalhar incenso na igreja), roubado no início de abril da Igreja de São Jorge, no Centro do Rio. A peça de prata, com cerca de 140 anos, seria comercializada em Copacabana. Um homem foi preso durante a operação.
Segundo o diretor do 1º Departamento de Polícia de Área (DPA), delegado Fernando Albuquerque foi montada uma força tarefa envolvendo as delegacias 4ª DP (Praça da República) e 36ª DP (Santa Cruz) para localizar a peça roubada da igreja. "Foram vários dias de diligências em comércios de antiguidades , além de alertarmos os antiquários sobre a peça roubada. Recebemos a informação de que o turíbulo seria negociado na quinta-feira, foi montado um esquema para prender o receptador. Estamos ainda investigando outras pessoas que possam estar envolvidas no roubo desta peça pertencente a igreja católica", afirmou.
O titular da 36º DP, delegado Marcus Henrique Alves disse que a recuperação da peça foi resultado de um trabalho de inteligência da Polícia Civil, para chegar a captura do receptador. Para o provedor da Igreja, Jorge de Aguiar a recuperação do turíbulo é de grande importância por ser uma peça com mais de um século. "Poucas igrejas tem um turíbulo como esse, ele é utilizado frequentemente e faz parte do acervo da igreja. Vou mandar restaurar a peça, além de voltar a instalar na igreja mais câmeras de segurança", garantiu.
Avaliado em cerca de R$ 3 mil, seu desaparecimento só foi notado pelo padre Jefferson de Oliveira no Domingo de Ramos, celebrado no último dia 14, nove dias antes do Dia de São Jorge comemorado dia 23. O turíbulo ficava trancado na igreja, mas estava em manutenção para limpeza e preparação para a festa do Santo Guerreiro. A paróquia chegou a comprar uma peça temporária no valor de R$ 1,2 mil.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários