Miliciano é preso em Queimados

Líder de milícia era investigado há meses. Grupo é conhecido pela intolerância

Por RENAN SCHUINDT

Draco apreende armas e munições em casa de homem acusado de chefiar milícia em Queimados
Draco apreende armas e munições em casa de homem acusado de chefiar milícia em Queimados -
Rio - Um grupo de justiceiros, intolerantes a roubos e a usuários de drogas. Assim os moradores de Queimados, na Baixada Fluminense, definem o 'Caçadores de gansos', milícia que atua há pelo menos dois anos na região. No último sábado, uma operação desencadeada pela Polícia Civil, resultou na prisão do principal líder do grupo.
Alex Sandro Bonifácio Machado, o Chim, estava em casa, quando foi surpreendido por agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco). Com o suspeito foram apreendidas uma arma, munições e carregadores, facas, relógios e até uma espada. Segundo o portal Procurados, do Disque Denúncia, 14 milicianos são procurados em todo o estado. Desses, pelo menos três têm atuação direta na Baixada.
O grupo é conhecido em Queimados. Assim como nas redes sociais, onde chegaram a manter uma página, que já foi retirada do ar, onde compartilhavam fotos de possíveis vítimas e de crimes cometidos. Um deles, contra um jovem. Morto recentemente, por ser um suposto usuário de drogas. "Eles não admitem ladrões e viciados por aqui", diz um morador que pediu para não ser identificado.
Contra o chefe do grupo havia um mandado de prisão aberto por homicídio. De acordo com o delegado Gabriel Ferrando, titular da Draco, a prisão do miliciano é resultado de um trabalho de inteligência da Polícia Civil. "Foi uma prisão importante porque a polícia já estava no encalço desse elemento há alguns meses," disse.
Em 2018, policiais da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) prenderam Francisco Flávio Valentim da Silva, Ewerton de Almeida Albuquerque e Carlos André Von Held Ignácio, por crimes de receptação e porte ilegal de arma. Este último, primo do policial militar Rafael Von Held, o Van Helsing, ex-chefe do grupo, morto no ano passado.
Milicianos procurados
Não é de hoje que a milícia ganha terreno na Baixada. Entre o grupo de milicianos que fazem parte do programa Procurados, três agem na região de Nova Iguaçu. Leandro Menezes Barbosa, o Batata, atua no bairro Aliança. Segundo o Disque Denúncia, costuma praticar homicídios como forma de demonstração de poder. Ronald Elias Pereira Valente chefia um grupo paramilitar que age na Bela Vista. Já Danilo Dias Lima, o Tandera, é ligado a Milícia Liga da Justiça. Ele também atua em Seropédica. 
 
 
 

Galeria de Fotos

Draco apreende armas e munições em casa de homem acusado de chefiar milícia em Queimados Divulgação/Draco
Homem acusado de chefiar milícia em Queimados, na Baixada Fluminense, é preso pela Polícia Civil Divulgação/Draco

Comentários