Doutor Bumbum tem registro profissional cassado

Médico é acusado de matar a bancária Lilian Calixto durante um procedimento estético, realizado em julho do ano passado

Por Agência Brasil

Doutor Bumbum responde na Justiça pela morte da bancária Lilian Calixto
Doutor Bumbum responde na Justiça pela morte da bancária Lilian Calixto -
Rio - O médico Denis Cesar Barros Furtado, conhecido como Doutor Bumbum, teve o registro profissional cassado nesta segunda-feira. O Conselho Regional de Medicina de Goiás (CRM-GO) publicou a cassação do registro do médico, acusado de matar uma paciente durante um procedimento estético no Rio de Janeiro. A partir de agora, ele está proibido de exercer a Medicina.
Doutor Bumbum teve a prisão preventiva decretada pela Justiça do Rio, em julho de 2018, após a morte da bancária Lilian Calixto, 46 anos, que realizou um procedimento estético no apartamento do médico, na Barra da Tijuca, passou mal e foi levada para um hospital no mesmo bairro, onde morreu. Apesar de clinicar no Rio, o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM) dele só tinha validade em Brasília e Goiás.
O pedido inicial de cassação do exercício profissional foi feito pelo CRM do Distrito Federal e referendado pelo Conselho Federal de Medicina no dia 24 de abril. Com ele, todos os conselhos regionais onde o médico atuava são obrigados a publicar a decisão para deixar registrado que Denis Furtado perdeu o direito de exercer a medicina.

Comentários