Professor de jiu-jítsu é morto por disparo no Complexo do Alemão

Segundo moradores, que protestaram na entrada da comunidade, policiais chegaram ao local atirando

Por RENAN SCHUINDT

Jean seguia para um projeto social na comunidade quando foi atingido
Jean seguia para um projeto social na comunidade quando foi atingido -
Rio - Um professor de artes marciais foi morto, na tarde desta terça-feira, no Complexo do Alemão, Zona Norte da cidade. Segundo relatos de moradores, Jean Rodrigues da Silva Aldrovande, seguia em direção à escola Maneco Team, onde ministrava aulas de jiu-jítsu, quando levou um tiro na cabeça. Ainda não se sabe de onde teria partido o disparo. Um jovem, que não teve o nome divulgado, também foi atingido na perna. Ele foi encaminhado para o Hospital Getúlio Vargas, mas não teve o estado de saúde revelado.
Nas redes sociais, familiares estão divulgando o recibo de pagamento de Jean – que era professor na escola de artes marciais Maneco Team, contratado pelo Ministério do Esporte – para evitar especulação envolvendo a conduta do professor. Samurai, como era conhecido o professor, se preparava para a disputa de três campeonatos de artes marciais. 
Segundo o Corpo de Bombeiros, a corporação recebeu um chamado para socorrer duas pessoas vítimas de arma de fogo na região. No entanto, ao chegar ao local, uma delas já estaria sem vida. Segundo a Polícia Civil, a perícia já foi realizada. Agora, os agentes buscam imagens de câmeras de segurança , além de testemunhas que possam levar aos autores dos disparos.
Protestos na região
Moradores protestaram em uma das entradas da comunidade, ateando fogo a objetos na altura da Rua Canitar com Estrada Adhemar Bebiano. "Ele participaria de uma competição em Juiz de Fora e disputaria um campeonato no Sesi", disse um dos moradores, ao jornal Voz das Comunidades. Também nas redes sociais, há relatos sobre moradores que não conseguem sair de casa por conta do tiroteio. "Não consigo sair das casinhas e tem uma mulher grávida passando mal", relatou uma moradora. "Eles chegaram atirando. Toda vez é a mesma coisa", escreveu um internauta.
Moradores protestaram na entrada da comunidade - Reprodução
Um vídeo postado pelo jornal mostra PMs atirando bombas de efeito moral para reprimir o ato. Assista ao vídeo.
Em nota, a Polícia Civil informou  que "as investigações estão em andamento na Delegacia de Homicídios (DH) Capital. A perícia foi feita no local. O corpo de Jean Rodrigo da Silva Aldrovande foi encaminhado para o IML/ Centro. Os agentes procuram possíveis testemunhas e imagens de câmeras de segurança instaladas na região que ajudem a apurar os fatos". 
Já a Polícia Militar informou que o comando da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) está apurando a dinâmica do fato. Confira a nota completa:
"A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, na tarde desta terça-feira (14/5), equipes das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) do Complexo do Alemão foram acionadas para verificar uma ação que culminou com dois homens atingidos por disparos de arma de fogo na Rua Canitar. Chegando ao local, os policiais constataram o fato e já se depararam com uma manifestação na Estrada Adhemar Bebiano, atuando para estabilizar a região. O comando da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) está apurando a dinâmica como o fato ocorreu".

Galeria de Fotos

Jean seguia para um projeto social na comunidade quando foi atingido Reprodução
Moradores protestaram na entrada da comunidade Reprodução

Comentários