Professor morto no Alemão recusou trabalho em Abu Dhabi para se dedicar a projeto social

Jean Rodrigues Aldrovande usava o salário que ganhava como professor de jiu-jítsu em projeto para pagar a inscrição dos alunos em competições: 'Era uma verdadeira família', diz o filho da vítima

Por Ana Mello*

Jean se preparava para torneios e foi morto perto de projeto onde dava aulas no Alemão
Jean se preparava para torneios e foi morto perto de projeto onde dava aulas no Alemão -
Rio - Jean Rodrigues Aldrovande, foi morto com um tiro na cabeça, nesta terça-feira em frente ao projeto social de jiu-jítsu onde dava aulas, no Complexo do Alemão. Ele recusou, no início deste ano, a proposta de um amigo da federação brasileira, para trabalhar em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, para continuar ensinando jovens a lutar na comunidade. Segundo o filho da vítima, o professor usava o salário que ganhava para pagar a inscrição dos alunos em competições. 
"Meu pai sempre ajudou todo mundo, se algum aluno se machucasse, ele levava no hospital, avisava aos pais. (O projeto) era uma verdadeira família. Ele tinha recebido uma proposta para ir para Abu Dhabi, trabalhar com jiu-jítsu, mas recusou para não abandonar a gente", contou Juan Rodrigo Aldrovande, de 17 anos.
O filho conta que o pai trabalhava na Maneco Team há quatro anos. O objetivo do projeto era ajudar na ressocialização de crianças e adultos que tinham se envolvido com o mundo do crime. Os dois costumavam treinar no local todos os dias, de 15h as 18h. O professor carregava gelos para levar para os alunos, quando foi atingido. "Era só isso que meu pai pensava, ajudar as pessoas", lamenta.
Pai e filho iriam competir juntos nos dias 19, na competição estadual, em Volta Redonda e no dia 25 de maio, no torneio brasileiro, na Barra da Tijuca. Apesar da perda, Juan pretende lutar em homenagem a Jean. "Quero realizar o sonho do meu pai, virar um atleta campeão, continuar como ele era, ajudando todos, tirando as crianças da vida errada. Mesmo com o coração pesado, eu vou competir, dar orgulho para ele", disse emocionado. 
O professor Jean Rodrigues da Silva Aldrovande será enterrado nesta quinta-feira, no cemitério de Inhaúma, às 10h. Os colegas de treino e os familiares farão uma homenagem nesta quarta-feira, 19h, na Maneco Team. Outras homenagens estão planejadas para acontecerem nas competições que Jean participaria com os alunos.
* Estagiária com supervisão de Adriano Araujo

Comentários