Jogador baleado no Alemão recebe alta e é conduzido para prisão

Wagner Alves da Silva Júnior foi atingido por três tiros, na madrugada de sábado, quando conversava com um amigo no Complexo do Alemão. Familiares tentam provar inocência de jovem

Por O Dia

O jogador foi atingido por três tiros
O jogador foi atingido por três tiros -
Rio - O jogador de futebol Wagner Alves da Silva Júnior, de 23 anos, baleado por PMs na madrugada de sábado, no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, recebeu alta nesta quinta-feira e foi conduzido para a prisão. Ele estava preso custodiado no Hospital Getúlio Vargas, na Penha, onde já passou por duas cirurgias.
A Polícia Militar alega que Wagner e uma outra pessoa atiraram contra policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Fazendinha, que estariam patrulhando a Estrada Itararé. Ele teria sido atingido quando os agentes revidaram. No entanto, a família tenta prova a inocência dele.
De acordo com Kelly Manso de Souza, de 34 anos, tia de Wagner, ele estava realmente no local com outra pessoa, um amigo com quem estaria conversando. Ele, que mora na Penha, tinha acabado de deixar a namorada no conjunto de favelas, na localidade da Grota. 
"Ele parou pra conversar com o amigo, que estava de moto. Ele sentou na moto e ali eles ficaram. Uma viatura da polícia que estava do outro lado da rua jogou o carro em cima deles. Nisso, o Júnior pulou e correu e o outro rapaz pegou a moto e foi para o outro lado", Kelly afirma.
Além do quadril, os tiros atingiram Wagner de raspão no pescoço e em um dos braços. Testemunhas teriam dito que os disparos foram feitos de um fuzil calibre 556. De acordo com a cabeleireira, algumas pessoas presenciaram a ação e também contestam a versão da polícia.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários